Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Demitido do Incra, general rebate Bolsonaro: “fiz excelente trabalho”

Militar foi demitido ontem após pressão do setor ruralista

Por Evandro Éboli - Atualizado em 1 out 2019, 15h59 - Publicado em 1 out 2019, 13h23

Demitido da presidência do Incra por Jair Bolsonaro, decisão revelada ontem por Radar, o general João Carlos Jesus Corrêa comentou hoje com a coluna sua saída do governo.

O militar deixa o instituto com elogios à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, mas evita comentar sua relação com Nabhan Garcia, secretário de Assuntos Fundiários e responsável por sua queda.

O general disse ter sido pego de surpresa pela decisão do presidente, convencido por Nabhan da necessidade de demiti-lo.

“Foi uma decisão do presidente, não cabe a mim comentar. Quem pode falar são as pessoas que tomaram essa decisão. Mas saio com a consciência tranquila de ter feito excelente trabalho, com a minha equipe. Mas a vida requer avaliações e mudanças de rumo. Saio certo da excelência gerencial empregada, conhecendo o Incra como um todo” – disse general Corrêa, que disse ter afinidade com a ministra, a quem o Incra é subordinado, mas diferenças com Nabhan.

Continua após a publicidade

“Sempre tive excelente relação com a ministra. De muita lealdade e de admiração pelo seu conhecimento”.

Sobre Nabhan.

“Não quero comentar. Não vai ajudar em nada. Não podemos ser destrutivos”.

Bolsonaro declarou ao Estado de S. Paulo que o general é um “excelente jogador de basquete”, mas que estava “jogando vôlei”.

Continua após a publicidade

 

Publicidade