Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dataprev e Serpro querem proteger dados da população brasileira

Após série de vazamentos, servidores das empresas públicas lançam campanha 'Salve Seus Dados'

Por Mariana Muniz Atualizado em 12 mar 2021, 15h53 - Publicado em 9 mar 2021, 13h30

Depois do vazamento de CPFs e dados bancários de milhões de brasileiros, um grupo de funcionários voluntários da Dataprev e do Serpro se uniram para uma campanha em defesa da soberania tecnológica e da proteção dos dados nacional.

A Dataprev e o Serpro são empresas públicas de Processamento de Dados e Tecnologia da Informação que servem ao estado brasileiro. Eles alertam que a Receita Federal, INSS, SUS, órgão de defesa e outras áreas do governo federal possuem dados sensíveis de toda a população brasileira.

Na era dos dados, informações pessoais, inclusive de autoridades e ministros, como nome, salário, informes de rendimentos, número de documentos, histórico médico, entre outros, podem ser explorados de diferentes maneiras pela iniciativa privada, sem garantir benefício algum aos brasileiros.

Ambas as empresas ainda desenvolvem programas indispensáveis para a segurança e a defesa nacional, como sistemas governamentais e corporativos em uso nas Forças Armadas, entre eles, por exemplo, o programa que auxilia o Exército a emitir certificados de registros de armamentos.

Para além da importância da manutenção das duas empresas públicas em relação ao “apetite privatista” do Governo, a campanha Salve Seus Dados denuncia que o país pode ficar em risco caso dados estratégicos caiam na mão de outros países. Há também a ameaça de descontinuidade de contratos em caso de atrasos de pagamentos, o que pode impactar gravemente no funcionamento dos serviços da máquina pública.

Conversas estão sendo feitas com parlamentares da Câmara dos Deputados e do Senado Federal sobre a importância do assunto e a valorização da chamada Proteção de Dados. A campanha já conseguiu adesões importantes, como a organização Coalizão Direitos na Rede.

Leia também:

Continua após a publicidade

Publicidade