Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Crânios de ovelha

O desconhecimento dos passageiros sobre as restrições de entrada de alguns alimentos no Brasil levou os fiscais do Ministério da Agricultura a apreender nos primeiros quatro meses deste ano, 21 toneladas de alimentos nos três principais aeroportos internacionais do país: Guarulhos, Galeão e Brasília. Na lista dos alimentos proibidos mais comuns estão o bacalhau, presuntos, […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 08h28 - Publicado em 2 jul 2012, 07h01

Galeão: lista inusitada de apreensões

O desconhecimento dos passageiros sobre as restrições de entrada de alguns alimentos no Brasil levou os fiscais do Ministério da Agricultura a apreender nos primeiros quatro meses deste ano, 21 toneladas de alimentos nos três principais aeroportos internacionais do país: Guarulhos, Galeão e Brasília.

Na lista dos alimentos proibidos mais comuns estão o bacalhau, presuntos, embutidos, doce de leite, patês e queijos. Outros, pouco comuns, mas exóticos, como crânio de ovelha, ossos de cavalo e penas de pombo já chegaram ao Brasil em malas de pesquisadores e praticantes religiosos.

Em 1978, o Brasil sofreu um surto de peste suína africana após restos de comida servidos em aviões e que foram descartados clandestinamente, terminando como comida para porcos.

O descuido foi o suficiente para contaminar a produção suína brasileira na ocasião. Para orientar os viajantes no período das férias, o sindicato dos fiscais agropecuários lançará amanhã a campanha Bagagem 100% Legal, com distribuição de cartilhas em dezessete aeroportos internacionais do país.

Continua após a publicidade
Publicidade