Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

CPI convoca reverendo que teria tratado de vacina com Bolsonaro

Amilton Gomes de Paula foi citado em conversa revelada pelo Radar nesta terça-feira: "ontem o Amilton falou com Bolsonaro, ele falou que vai comprar tudo"

Por Gustavo Maia Atualizado em 7 jul 2021, 11h27 - Publicado em 7 jul 2021, 11h02

A CPI da Pandemia aprovou na manhã desta quarta-feira a convocação do reverendo Amilton Gomes de Paula, citado em conversa revelada pelo Radar entre o policial militar Luiz Paulo Dominguetti e um contato identificado como “Renato Compra Vacinas”. O interlocutor do PM afirmou, no dia 16 de março, que “ontem o Amilton falou com Bolsonaro, ele falou que vai comprar tudo”.

Ainda não está claro quem é o interlocutor de Dominguetti nem em que condições teria ocorrido a reunião do reverendo com o presidente para tratar da suposta compra de vacinas. Nas mensagens do celular de Dominguetti, como o Radar também revelou nesta terça-feira, os golpistas negociam de fato uma reunião com Bolsonaro e revelam receber informações do gabinete presidencial.

O requerimento de convocação foi apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI. A justificativa aponta que o diretor de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Lauricio Monteiro Cruz, deu autorização por e-mail para que o reverendo negociasse 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca em nome do governo brasileiro, como revelou o Jornal Nacional, da TV Globo, no último sábado.

Amilton é presidente da Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah) e deveria negociar as doses com a empresa Davati Medical Supply., representada por Dominguetti.

O título do e-mail enviado por Lauricio, no dia 23 de fevereiro, é “Lista de presença e carta de proposta para fornecimento”. Na mensagem,  ele agradece Amilton por representar o governo nas negociações: “inicialmente agradecemos a disponibilidade da Senah, representada por sua pessoa (…) Na apresentação da proposta comercial para fornecimento de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca”.

Randolfe assinala ainda que o reverendo publicou fotos em uma rede social de uma reunião no Ministério da Saúde, no dia 4 de março, com a presença de Lauricio Cruz. “Senah faz reunião no ministério para articulação mundial em busca de vacinas e para a consecução de uma grande quantidade dos imunizantes a ser disponibilizada no Brasil”, escreveu Amilton.

Continua após a publicidade
Publicidade