Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Com UTIs lotadas, Conselho de Medicina do DF se posiciona contra lockdown

Em nota, entidade de médicos dizem que medida é ineficaz para conter casos de covid-19 -- o que não tem respaldo científico

Por Mariana Muniz Atualizado em 1 mar 2021, 17h13 - Publicado em 1 mar 2021, 17h04

Enquanto a rede pública do Distrito Federal tem 97% de seus leitos de UTI ocupados, o Conselho Regional de Medicina resolveu se manifestar contra…as medidas restritivas adotadas pelo governo local.

Em nota publicada nesta segunda-feira, o CRM-DF se posicionou de maneira contrária ao lockdown como medida para controle de transmissão do coronavírus — o que contraria toda a literatura científica e médica mundial.

Na última sexta-feira, o governador Ibaneis Rocha decretou um para tentar evitar um colapso no sistema de saúde do Distrito Federal. Mesmo assim, acabou, logo em seguida, flexibilizando os decretos e permitindo que uma série de estabelecimentos permaneça funcionando.

Mas na avaliação da entidade médica, “tal medida já se mostrou ineficaz, atentatória contra os direitos fundamentais da Carta Magna e condenada até mesmo pela OMS”.  Segundo o CRM-DF,  “a restrição ainda maior causa aumento da incidência de transtornos mentais, abuso de álcool e drogas e agravamento das demais doenças crônicas”.

O que o CRM-DF não publicou em sua nota é que o enviado especial da OMS citado, David Nabarro, de fato destacou, em uma entrevista, os impactos econômicos e sociais negativos dos lockdownsMas disse, em seguida, que a medida é justificada em momentos de crise. Como ainda parece ser o caso agora no Brasil, um ano depois do primeiro caso. 

nota
CRM/Instagram/Reprodução
Continua após a publicidade
Publicidade