Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Colegas correm

Foi só Demóstenes Torres se inscrever para discursar na sessão desta tarde do Senado (ele vai usar a tribuna para antecipar sua defesa no processo de cassação), para comecar uma correria no plenário. São poucos os colegas dispostos a servir de plateia para o discurso de Demóstenes. Alvaro Dias, por exemplo, já se mandou para […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 08h28 - Publicado em 2 jul 2012, 17h07

Demóstenes quer falar

Foi só Demóstenes Torres se inscrever para discursar na sessão desta tarde do Senado (ele vai usar a tribuna para antecipar sua defesa no processo de cassação), para comecar uma correria no plenário. São poucos os colegas dispostos a servir de plateia para o discurso de Demóstenes. Alvaro Dias, por exemplo, já se mandou para o gabinete:

— Não vou dar plateia para ficar ouvindo mentira. Errar uma vez é humano. Errar duas é burrice.

(Atualização, às 17h20: Demóstenes falou por cerca de vinte minutos para um plenário quase vazio. Pediu perdão aos colegas, disse que “é inocente e que lutará por sua biografia e por seu mandato”. Apenas os senadores Paulo Paim, Pedro Taques e Rodrigo Rollemberg acompanharam a fala na íntegra. Ana Amélia Lemos e Aníbal Diniz assistiram a um pedaço e José Pimentel deixou o plenário no começo do discurso de Demóstenes.)

Continua após a publicidade
Publicidade