Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Cobiçada como cabo eleitoral, Damares quer antes consultar o chefe

E depois do episódio de Flordelis, venerada pela ministra até cair em desgraça, todo cuidado é pouco

Por Evandro Éboli Atualizado em 4 set 2020, 16h57 - Publicado em 6 set 2020, 12h21

Damares Alves tem sido assediada por conservadores e conservadoras de toda ordem que irão disputar as eleições de novembro.

Querem porque querem um depoimento um depoimento gravado da ministra, a mais popular hoje no governo, para usarem nas campanhas.

Não param de chegar pedidos nessa ordem. Mas Damares vai antes consultar Bolsonaro, para não apoiar desafeto do chefe.

E, depois do episódio de Flordelis – venerada pela ministra até a deputada cair em desgraça -, todo cuidado agora é pouco.

Continua após a publicidade

Publicidade