Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Cloroquina pode derrubar Teich como o isolamento derrubou Mandetta

Presidente pressiona Nelson Teich, que avisa que não irá recuar sobre medicamento -- está aberta a janela para mais uma demissão na Saúde

Por Robson Bonin Atualizado em 15 Maio 2020, 06h38 - Publicado em 15 Maio 2020, 06h01

Nelson Teich, está muito próximo de entrar para o clube de ex-combatentes da Saúde frequentado por Luiz Henrique Mandetta.

Nesta semana, o ministro riscou o chão numa dura conversa com o presidente Jair Bolsonaro sobre a controversa cloroquina.

Oncologista e integrante da comunidade científica, como Mandetta era, Teich não topou seguir o “diagnóstico” do presidente, que desejava lhe impor a adesão cega ao uso da cloroquina em todos os pacientes de coronavírus.

Teich deixou claro a Bolsonaro que não apoiará a droga como o presidente deseja. É o ponto de ruptura na relação do ministro com o presidente.

A situação era tratada nesta quinta como “crítica” por auxiliares de Teich na Saúde. Afinal, Bolsonaro passou o dia dando sinais de que insistirá em empurrar goela abaixo no ministro sua decisão sobre a cloroquina. Se Teich não recuar…

Continua após a publicidade
Publicidade