Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

CCJ pode não acelerar trâmite da denúncia contra Temer

O governo deseja correr com o processo enquanto tem maioria no Congresso

Por Pedro Carvalho 27 jun 2017, 09h33

O deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), presidente da CCJ, tem em mãos uma chance de ouro para crescer politicamente. Eleito em 2014, Pacheco terá que escolher o relator que vai dar andamento na Câmara ou não à denúncia da PGR contra Michel Temer.

Quem o conhece, ao menos, garante que é pouco provável que ele ceda as pressões do governo e acelere o processo na CCJ. Mesmo sendo do mesmo partido que Temer, o deputado é considerado independente.

Conta também contra o governo o fato de Pacheco ter sido rifado por Osmar Serraglio no Ministério da Justiça, quando teve seu nome ventilado para assumir a pasta. Além disso, quando candidato à prefeitura de Belo Horizonte, não teve tanta atenção do Planalto, como tiveram Marta Suplicy em São Paulo e Pedro Paulo no Rio de Janeiro. Na oportunidade, ele ficou em terceiro lugar.

Publicidade