Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Conteúdo para assinantes

Bendine está na mesma carceragem de Odebrecht, seu delator

Para evitar problemas, a Polícia Federal vai separá-los

Por Mauricio Lima 30 jul 2017, 11h00

Preso na semana passada, Aldemir “Dida” Bendine passou a ter como companheiro de carceragem o seu delator, Marcelo Odebrecht. Ou seja: algoz e delatado estão convivendo lado a lado, uma situação que não acontecia em Curitiba desde que Alberto Youssef foi para casa.

Não será um relacionamento amistoso. A delação foi dura. Marcelo diz que foi “achacado” por Bendine quando esse comandava o Banco do Brasil. Por essa razão, só entregou 3 dos 17 milhões de reais exigidos por “Dida” para emprestar dinheiro ao grupo.

Nas palavras de Marcelo, ele acreditava que o empréstimo sairia sem essa influência e estava tentando “enrolar” Bendine — mas que começou a pagar, em suaves prestações, quando o executivo assumiu a Petrobras.

Para evitar problemas, a Polícia Federal vai separá-los.

Continua após a publicidade

Publicidade