Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Análise: Eduardo implodiu discurso de Bolsonaro no caso Marielle

Filho do presidente devolveu o governo às cordas, onde estava desde o vídeo das hienas e o sermão de Celso de Mello

Por Robson Bonin Atualizado em 31 out 2019, 16h15 - Publicado em 31 out 2019, 16h07

Jair Bolsonaro estava nas cordas com seu vídeo das hienas — que rendeu-lhe um sermão do decano do STF Celso de Mello – quando o depoimento falso do porteiro do condomínio da barra apareceu no Jornal Nacional.

A cobertura do caso ofereceu ao presidente, sabedor do conteúdo falho da investigação, uma oportunidade de posar de vítima e bater sem dó na imprensa que, segundo ele, cobriria seu governo de forma direcionada para atacar sua família a serviço do governador do Rio, Wilson Witzel.

Bolsonaro tinha um longo caminho para surfar, mas perdeu a chance graças ao filhão, ex-candidato a embaixador, que resolveu aparecer defendendo um novo AI-5.

Eduardo Bolsonaro mudou a pauta, colocou o governo e a família novamente nas cordas, e chamou todas as instituições e seus líderes para a briga — veja todas as manifestações de repúdio já divulgadas –, decretando o fim da temporada de discursos de Bolsonaro contra a imprensa.

Como se diz na ala de Luciano Bivar, no PSL, os Bolsonaros não precisam de oposição.

Continua após a publicidade
Publicidade