Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Aliados de Eduardo avaliam como “desastrosa” sua crítica a Macron

Grupo próximo do filho do presidente entende que ele não deveria ter se manifestado, em prol de sua campanha para virar embaixador nos EUA

Por Evandro Éboli - 23 ago 2019, 07h30

A avaliação é de quem trabalha por sua indicação e aprovação de seu nome como futuro embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Aliados do governo e gente que atua diretamente mesmo na sua equipe desaprovaram o ataque feito por Eduardo Bolsonaro a Emmanuel Macron. O filho publicou postagem que circula nas redes que chama o presidente francês de “idiota”.

“A disputa no Senado está voto a voto. Qualquer ‘evento’ faz diferença. Seja um parecer do Senado que classifica indicá-lo como nepotismo ou arroubo desnecessário em redes sociais, que não resolve a situação do pai, mas complica a sua” – diz gente que trabalha para aprovar Eduardo embaixador.

Ministros palacianos têm atuado no corpo a corpo, como revelou Radar. São os casos de Onyx Lorenzoni e o general Ramos.

Publicidade