Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Albergue de Ipanema compra briga com a família de Tom Jobim

Estabelecimento do Rio inventa história para atrair clientela

Por Ernesto Neves - Atualizado em 6 Dec 2018, 13h40 - Publicado em 6 Dec 2018, 11h43

A família de Tom Jobim (1927-1994) anda muito chateada.

É que o terreno onde funciona hoje um albergue em Ipanema foi vendido e os atuais locatários resolveram dizer que a casa pertencia ao músico e que Garota de Ipanema foi composta ali para justificar o tombamento do imóvel.

Ao mesmo tempo que fazia a grita para não sair do lugar, cujo contrato de aluguel vence em 2018, a turma pediu R$ 900 mil para deixar o espaço.

Informados, os filhos Paulo e Elizabeth Jobim decidiram registrar uma carta de desmentido (veja abaixo).

Continua após a publicidade

“Nunca tivemos nenhum contato com o pessoal do albergue, que nunca nos procurou para fazer homenagens ou pedir informações. Teríamos dito o que todo mundo sabe: o clássico do Tom foi composto no bar Veloso (hoje Garota de Ipanema)”, afirma o maestro Paulo Jobim.

Os dois também afirmam que os espaços de preservação da memória do compositor são os da Rua Nascimento Silva, 107 e do Instituto Antonio Carlos Jobim, no Jardim Botânico.

reprodução/Reprodução

 

Publicidade