Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A vencedora oculta

Autora da principal ação que cobrava o reconhecimento da união homoafetiva, a vice-procuradora-geral da República, Deborah Duprat, acompanhou pela televisão no seu gabinete no Ministério Público os dois dias de julgamento. Na terça-feira, Deborah conversou por meia hora com Roberto Gurgel, o chefe do MP que fez no plenário do Supremo a defesa do pedido.

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 12h04 - Publicado em 6 Maio 2011, 13h04

Autora da principal ação que cobrava o reconhecimento da união homoafetiva, a vice-procuradora-geral da República, Deborah Duprat, acompanhou pela televisão no seu gabinete no Ministério Público os dois dias de julgamento. Na terça-feira, Deborah conversou por meia hora com Roberto Gurgel, o chefe do MP que fez no plenário do Supremo a defesa do pedido.

Publicidade