Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A revolta dos isolados da comitiva de Bolsonaro com a Anvisa

Inicialmente, a agência recomendou isolamento de 14 dias para quem voltou de Nova York, mas o prazo foi reduzido para cinco dias

Por Gustavo Maia Atualizado em 23 set 2021, 12h37 - Publicado em 23 set 2021, 13h30

Entre os integrantes da comitiva do presidente Jair Bolsonaro que tiveram que ficar isolados por orientação da Anvisa após a viagem a Nova York, o clima é de absoluta revolta com a agência — apesar de o prazo ter sido reduzido dos 14 dias anunciados inicialmente para cinco.

A orelha do almirante Antonio Barra Torres deve estar coçando. Por sorte, para ele, o mandato do diretor-presidente se encerra somente em dezembro de 2024. Só sai antes se quiser.

Publicidade