Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A nova teoria da conspiração de Ernesto Araújo

Chanceler tem se reunido com bancada governista e mostra preocupação com o Foro de São Paulo, que se encontra no final do mês, na Venezuela

Por Evandro Éboli Atualizado em 12 jul 2019, 10h40 - Publicado em 12 jul 2019, 09h00

Ernesto Araújo tem se reunido com parlamentares governistas para formar uma frente que evite a volta da esquerda ao poder. O alvo é o Foro de São Paulo, que se reúne em Caracas, na Venezuela, no final do mês.

Num paper com informações sobre esse grupo, o chanceler tem dito aos deputados que o encontram que a chegada de Bolsonaro ao poder fez a esquerda mudar de estratégia. Está apostando agora nos imigrantes.

Na fantasia do chanceler, as caravanas de desafortunados seriam “um modelo tático de instabilidade”, como o fluxo de venezuelanos  no Brasil.

“Mirar fraturas e atuar explorá-las. No Brasil, isso tem sido feito pelos grupos de minorias ativados pelo PT, sobretudo. A constante tentativa de destruir a imagem de membros do governo aponta para isso”, diz o texto apresentado por Ernesto aos deputados.

Continua após a publicidade
Publicidade