Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Paraná Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens paranaenses. Por Guilherme Voitch, de Curitiba

Sem provas, Bolsonaro atribui ao PT tiros em ônibus no Paraná

Pré-candidato à Presidência pelo PSL discursou para centenas de apoiadores na saída do aeroporto Afonso Pena, em Curitiba

Por Guilherme Voitch Atualizado em 30 jul 2020, 20h31 - Publicado em 28 mar 2018, 15h06

O deputado e pré-candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, afirmou que os tiros que atingiram dois ônibus da caravana do ex-presidente Lula, no final da tarde de terça-feira (27)  partiram do próprio PT. Questionado por um jornalista sobre os disparos, Bolsonaro respondeu: “Eles que deram”.

  • Bolsonaro reuniu centenas de simpatizantes no Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, na manhã desta quarta-feira (28). Em um discurso feito do alto de um caminhão de som, Bolsonaro disse que ninguém iria impedir ele de seguir seu sonho de “servir à pátria”.

    No discurso, o parlamentar voltou a falar da caravana do ex-presidente. “Lula quis transformar o Brasil num galinheiro, agora está por aí colhendo ovos por onde passa”, disse.

    Do aeroporto, Bolsonaro seguiu para Ponta Grossa, região dos Campos Gerais, onde filia políticos ao seu partido e concede entrevista à imprensa. Na quinta-feira, o parlamentar carioca volta a Curitiba para participar de um almoço com apoiadores de sua campanha.

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade