Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Paraná Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens paranaenses. Por Guilherme Voitch, de Curitiba

PM separa grupos pró e contra Lula em Curitiba após provocações

A Polícia Militar isolou os dois grupos depois de hostilidades mútuas; o ex-presidente deve chegar à Superintendência da PF de helicóptero

Por Guilherme Voitch Atualizado em 7 abr 2018, 16h55 - Publicado em 7 abr 2018, 16h45

Manifestantes pró e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aguardam a chegada do petista à Superintendência da Polícia Federal (PF) no Paraná, em Curitiba. Depois de alguns momentos de tensão, com provocações de ambos os lados, os grupos foram separados pela Polícia Militar (PM). O petista ainda não deixou o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP).

O grupo a favor de Lula, mais numeroso, está na rua da portaria principal da PF. Com bandeiras e faixas de apoio ao ex-presidente, eles dirigem palavras de ordem contra o juiz Sergio Moro e os veículos de imprensa. A manifestação contrária ocorre em uma rua paralela. Um caminhão de som se aproximou do local. Pelo microfone um dos líderes dos movimentos antipetistas pergunta se o ex-ministro Antonio Palocci, preso no prédio, estaria com “saudades” de Lula.

  • A PM faz o policiamento fora da Superintendência. Um helicóptero da corporação já sobrevoou o local duranta a tarde. Dentro da PF, alguns poucos agentes aguardam a chegada do ex-presidente. Pelo planejado, o petista deve fazer o trajeto entre o Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, e a Superintendência, no bairro Santa Cândida, zona norte de Curitiba, em um helicóptero da PF.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade