Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Paraná Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens paranaenses. Por Guilherme Voitch, de Curitiba

Osmar Serraglio vai trocar o PMDB pelo PP

Em 2006, relatório do deputado na CPI dos Correio mostrava o pagamento do Mensalão para parlamentares do seu novo partido

Por Guilherme Voitch Atualizado em 30 jul 2020, 20h36 - Publicado em 15 jan 2018, 16h51

O deputado federal Osmar Serraglio, ex-ministro da Justiça no governo do presidente Michel Temer, vai deixar o PMDB, partido no qual foi a vida toda filiado. Pesou na escolha o pouco poder de decisão no diretório estadual, liderado com mão de ferro pelo senador Roberto Requião, e a passagem conturbada pelo Ministério da Justiça. O destino do parlamentar é o PP, a convite do ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Serraglio ganhou notoriedade como relator da CPI dos Correios, em 2006. Em seu relatório, o deputado defendeu a existência do mensalão, com pagamentos irregulares para a compra de parlamentares e partidos da base aliada do então presidente Lula. Seu novo partido era um dos principais beneficiados do esquema — e o também paranaense José Janene, líder do PP na Câmara à época, foi um dos pivôs do escândalo.

Publicidade