Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A última do garoto Eduardo

Em casa, entre os seus

Uma vez que o irmão Flávio recolheu os flaps devido aos seus rolos com Fabrício Queiroz e milicianos cariocas, e o outro irmão, Carlos, dono das senhas do pai nas redes sociais, aderiu ultimamente à postagem de mensagens cifradas, o deputado Eduardo assumiu o papel temporário ou não de 01 dos Bolsonaro.

De volta da fronteira com a Venezuela depois de mais uma tentativa frustrada de assistir à queda do governo de Nicolás Maduro, Eduardo sentiu-se à vontade para despachar com embaixadores em Brasília na condição informal de chanceler do pai, e de aceitar convites para pregar suas ideias esdrúxulas.

Foi o que fez ontem à noite em São Paulo para uma entusiasmada plateia reunida no Instituto Plínio Corrêa de Oliveira, entidade criada para “preservar a Civilização Cristã”. E ali, ao defender o direito a posse de armas, ensinou que é “mais difícil dirigir um carro do que usar uma arma de fogo”. Mas não só.

Disse que não é papel do governo “defender todas as pessoas”. Quanto à ação de ladrões, comentou: “Não é papel da polícia defender a sua casa quando alguém entra lá. Obviamente ela vai ser acionada e vai fazer o melhor de si. Então, quando alguém entra na sua casa, o primeiro responsável pelo combate é você.”

Não faltaram naturalmente ataques ao “politicamente correto” e à imprensa que tudo distorce para prejudicar o governo e favorecer à esquerda. Acabou aplaudido de pé por extremistas de direita, monarquistas e ex-policiais que pensam como ele. Bolsonaristas de raiz que ainda não perderam a fé no capitão.

OUÇA OS PODCASTS DE VEJA

Já ouviu o podcast “Funcionário da Semana”, que conta a trajetória de autoridades brasileiras? Dê “play” abaixo para ouvir a história, os atos e as polêmicas do prefeito do Rio, Marcelo Crivella. Confira também os outros episódios aqui.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Otavio Tallarico

    Ei, Noblat, quando um grupo de bandidos entrar em sua casa, peça uma “pausa” pra eles, liga pra polícia e peça pra eles esperarem até a PM chegar na sua casa e prender os meliantes…. simples assim!

    Curtir

  2. Otavio Tallarico

    ahhhhhh…. também coloque uma cartaz beeeeem grande dizendo : “Aqui na minha casa, não temos armas”.

    Curtir

  3. Otavio Tallarico

    ou melhor… coloque um cartazão dizendo : Aqui vivemos desar-ma-dos !!!!

    Curtir