Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Diário de um Banana 7’ já vendeu mais de 70 000 cópias


Lançado em maio, o sétimo volume das histórias de Greg Heffley, o simpático banana criado pelo escritor americano Jeff Kinney, já vendeu mais de 70.000 exemplares no Brasil. Diário de um Banana 7 – Segurando Vela (tradução de Alexandre Boide, V&R, 224 páginas, 34,90 reais) chegou às livrarias com a tiragem de 200.000 cópias. Kinney esteve em terras brasileiras para o lançamento do livro e participou de tardes de autógrafos e visitas a escolas. A série já vendeu mais de 75 milhões de unidades no mundo — 2,1 milhões no país. O oitavo volume já está garantido e tem lançamento previsto para o início de 2014.

Nas aventuras do sétimo volume, Rowley, o melhor amigo de Greg, começa a namorar e a amizade da dupla muda. Em entrevista ao site de VEJA, Kinney afirmou que continuar essa história seria um desafio. “Tenho o desafio de seguir em frente com essa história e ver como vai ficar o mundo de Greg com o seu melhor amigo namorando. Vai ser muito engraçado, porque, independentemente da idade, quando um amigo seu arranja um namorado ou namorada, isso arruína a amizade. Muda tudo, e isso pode ser divertido de se trabalhar no livro. É sobre o que quero escrever.”

Confira um trecho da entrevista de Kinney:

A série Diário de um Banana já vendeu 75 milhões de livros no mundo inteiro. A que o senhor atribui o sucesso? Acredito que as crianças, de alguma forma, se identificam com o personagem principal, Greg Heffley. Que elas se enxergam nele. A lição que tiro disso é que a infância é universal.

Esse sucesso atrai outros escritores. Que conselho daria para quem deseja escrever para crianças? A melhor maneira de escrever para crianças é não tentar escrever para crianças. Você deve escrever para você mesmo ou para adultos e só esperar que as crianças consigam compreender e apreciar.

Greg não é exatamente um exemplo a ser seguido pelos leitores, já que sempre está envolvido em confusão. Mas, no final das histórias, ele percebe que agiu errado e se sente culpado. O senhor acha importante que ele mostre esse lado para as crianças?Não acho que o Greg seja um exemplo, acho que os leitores dão risada dele. Mas o importante, para mim, é que as crianças tirem suas próprias conclusões sobre o comportamento de Greg. Eu não tento moralizar os leitores ou ensiná-los alguma coisa, mas sim ser engraçado e permitir que eles decidam como se sentem em relação ao personagem.

Leia a entrevista completa

[lista id=”1628″]

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s