Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jair Bolsonaro não usou ponto eletrônico no debate da Rede TV!

Montagem veiculada em canal no YouTube é uma sátira. Responsável pela publicação incluiu nela um alerta de que se trata de uma brincadeira

Um vídeo que mostra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) recebendo mensagens por um ponto eletrônico durante o debate realizado na sexta-feira, 17, na RedeTV!, é uma montagem satírica. Aproveitando-se da fala lenta do candidato enquanto respondia a uma pergunta sobre orçamento público, uma voz foi inserida na gravação, sugerindo que seria um áudio vazado de um suposto ponto eletrônico.

O projeto Comprova, criado para combater notícias falsas na eleição presidencial, entrou em contato com a emissora paulistana e com a assessoria de imprensa de Jair Bolsonaro. A Rede TV! afirmou que não tem relação com nenhum dos vídeos que foram compartilhados nem os autorizou. Também disse que nenhum candidato utilizou ponto eletrônico durante o debate. A assessoria de Bolsonaro limitou-se a dizer que isso se tratava de algo “fake”.

O registro mais antigo de publicação do vídeo encontrado pelo Comprova é do canal humorístico do YouTube Subtosco, do dia 18 de agosto, às 15h50. A gravação foi compartilhada em redes como o Facebook, Twitter e WhatsApp, sem deixar claro que se tratava de uma montagem e podendo dar a entender que o áudio vazado era real.

O canal acabou acrescentando o alerta “Atenção!!!! Esse video é um BRINCADEIRA, UM MEME!” à descrição do vídeo. A página Subtosco também já compartilhou montagens envolvendo outros candidatos.

O vídeo teve mais de 500.000 visualizações em quatro dias somente em um perfil pessoal no Facebook e foi compartilhado 2.500 vezes na página Meu Professor de História, também no Facebook, até a manhã desta quarta-feira, 22.

 (Projeto Comprova/Reprodução)

A checagem de fatos publicada acima foi feita dentro do projeto Comprova, lançado para combater notícias falsas nas eleições, e envolveu jornalistas de O Povo e Nexo. VEJA e outros oito veículos que integram a iniciativa concordaram com o processo e a conclusão da apuração: UOL, Jornal do Commercio, SBT, Correio do Povo, Folha de S. Paulo, Gazeta do Povo, Rádio Bandeirantes e Poder360. O Comprova é composto por 24 veículos de comunicação brasileiros. 

O leitor pode sugerir ao projeto boatos e notícias falsas a serem desmentidos, por meio do WhatsApp, no número (11) 97795-0022. O Me Engana que Eu Posto também recebe sugestões pelo aplicativo de mensagens, no número (11) 9 9967-9374.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Ricardo Souza Stefanone

    MEDINHO DE PUBLICAR A MATÉRIA ….KKKK

    Curtir

  2. Ricardo Souza Stefanone

    BOLSONARO AMANHA EM ARAÇATUBA SP…

    Curtir

  3. o programa de Bolsonaro foi feito para o povo, de forma simples e clara. É para os eleitores lerem e tomarem parte do projeto de retomada de crescimento do Brasil.

    Curtir

  4. josé romualdo donatoni

    Imprensazinha de esquerda!
    É BOM JAIR SE ACOSTUMANDO.
    Não vai ter segundo turno.
    Quero ver onde vocês vão mamar depois.

    Curtir

  5. Adriano Titonelli

    É ‘fake’ que nem a revista Veja…

    Curtir

  6. Fabio Henrique SouzA Almeida

    Fakenews agora chama-se sátira (mas só quando é pra desmentir algo falado sobre o #Bolsonaro17). Veja, manda o estagiário pra rua pra não passar mais vergonha!

    Curtir