Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

O fio de Arthur Lira aumenta a dúvida sobre impeachment

Presidente da Câmara levanta argumentos no Twitter que podem ser usados contra ele na questão do impedimento de Bolsonaro

Por Matheus Leitão 20 jul 2021, 14h35

Quem lê o twitter do presidente da Câmara dos Deputados vai achar que ele enfim aceitou abrir a gaveta e analisar os pedidos de impeachment. “Não há temas que não possam ser discutidos na Câmara”. “Acabamos com a vontade de um só”. “Acabou a época dos projetos esquecidos nas gavetas”. Esses são trechos das postagens sequenciais dele no fio que escreveu nesta segunda-feira, 19.

Lira poderia dizer tudo isso sobre os 126 pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro, que ele tem o poder de avaliar, dar seguimento ou arquivar. Mas ficam lá esquecidos na gaveta, pela vontade de um só porque ele acha que o tema não pode ser discutido agora.

Lira usou os argumentos certos e se enrolou neles porque obviamente esse fio do Twitter serve mesmo ao que está na ordem do dia em discussão no país. Mas o tal assunto que ele desejava discutir é o semipresidencialismo. Esse projeto não está esquecido no fundo da gaveta, ao contrario do que ele diz. É pior. O projeto do deputado Samuel Moreira  (PSDB-SP) sequer tem as assinaturas necessárias para ir adiante e está sendo usada por Lira como manobra para desviar a atenção do assunto mais importante, que são os pedidos de afastamento do presidente.

“Como presidente da Câmara estimulo o debate”. Diz ele. Na verdade ele está empurrando um tema para o debate que é uma não questão enquanto não resolve coisa alguma da nossa vida nesse momento. Até porque ele quer que isso seja implementado para 2026. O Brasil tem problemas imediatos.

Continua após a publicidade
Publicidade