Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PSDB quer concluir prévias até domingo e fala em ‘plano B’ por aplicativo

Se o app não funcionar, partido vai buscar 'tecnologia privada'. Leite diz não ter concordado com decisão, mas acabou desmentido pelo presidente do partido

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 22 nov 2021, 21h53 - Publicado em 22 nov 2021, 19h42

O PSDB anunciou nesta segunda-feira, 22, ter decidido que vai concluir até o próximo domingo, 28, a votação das prévias para definir o candidato do partido à Presidência da República em 2022. O processo havia sido iniciado e interrompido no domingo, 21, diante de problemas no aplicativo que registra os votos de filiados em geral, vereadores e dos quadros da sigla que não viajaram a Brasília, onde urnas eletrônicas receberam votos de políticos tucanos.

A decisão de hoje, segundo nota do PSDB, foi tomada em conjunto pela direção tucana e as campanhas dos três pré-candidatos nas prévias: os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

No entanto, logo após pronunciamento em Brasília do presidente do PSDB, Bruno Araújo, sobre o entendimento, Leite afirmou não ter concordado. Pouco tempo depois, o próprio Araújo veio a público desmentir o governador gaúcho, em mais um capítulo da já enorme crônica de confusões dos tucanos nas prévias da sigla.

A campanha do gaúcho diz haver perguntas sem resposta até o momento, como o que houve com o aplicativo, se ele tem condições de ser usado ou será substituído e se sofreu algum ataque hacker. A campanha afirma que Eduardo Leite deixou a sede do PSDB “com nenhuma resposta e uma nota que relata um suposto entendimento sobre um sistema de votação e um instrumendo digital que ainda não se sabe quais são”.

Leite aparece cada vez mais isolado pela dupla Doria e Virgílio, que se aproximou na reta final das prévias e tem atuado em conjunto nos bastidores. Por meio de nota, a campanha do governador paulista demonstrou apoio ao anúncio de Araújo. “É preciso concluir o processo eleitoral de consulta interna. Qualquer alternativa que não seja a rápida conclusão da votação é um desrespeito à vontade da maioria partidária. É violentar as prévias. É negar a democracia”, diz o texto.

O tucano amazonense também se manifestou favorável à solução. “O fato é que as prévias tem de ser decididas. Chega de pessoas pessimistas colocarem dificuldades e filigranas que são menores que a democracia, o PSDB e nosso compromisso com os militantes e nosso projeto de luta legítima pelo poder”, diz Virgílio.

O partido afirma que aguardará até esta terça-feira, 23, por “garantias concretas” da Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Faurgs), desenvolvedora do aplicativo usado nas prévias, a respeito da “viabilidade e robustez” do sistema.

Caso contrário, o PSDB diz que “adotará tecnologia privada para concluir o processo de prévias”. “Em qualquer alternativa, a integridade do processo eleitoral será rigorosamente observada”, diz a sigla. Ainda de acordo com o PSDB, os votos registrados neste domingo são válidos e serão computados.

Até o momento, os tucanos não receberam da Faurgs conclusões sobre os motivos das dificuldades ao aplicativo. Membros do partido dizem não descartar que tenha havido algum ataque hacker ao aplicativo, suspeitas sem evidências concretas até agora. Parte dos problemas foi atribuída por alguns dos membros da comissão organizadora das prévias, como o senador José Aníbal (SP), à ferramenta de reconhecimento facial do sistema.

Continua após a publicidade

Publicidade