Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Após pedir diretas e saída de Temer, Caetano canta para sem-teto

Para apoiar o movimento, músico fará show na Ocupação Povo sem Medo, invasão liderada pelo MTST com cerca de 8.000 famílias em São Bernardo Campo

Por Da Redação Atualizado em 30 out 2017, 17h53 - Publicado em 30 out 2017, 16h47

Depois de participar de manifestação em Copacabana, em maio deste ano, pela convocação de eleição direta para a Presidência da República e de apoiar protesto no Rio na semana passada pela saída do presidente Michel Temer (PMDB) do cargo, o músico Caetano Veloso e sua mulher, a produtora Paula Lavigne, abraçaram a causa dos sem-teto.

Nesta segunda-feira, o cantor fará às 19h um show aberto e gratuito na megainvasão promovida pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Teto (MTST), com cerca de 8.000 famílias, em uma área de 72.000 metros quadrados – suficiente para abrigar dez campos oficiais de futebol – em um bairro de classe média e média alta, entre a fábrica da Scania e a Via Anchieta, em São Bernardo do Campo.

O grupo, que está acampado desde o dia 1º de setembro no local, já tem contra si uma ordem de reintegração de posse expedida pela Justiça, mas que aguarda cumprimento pela Polícia Militar. O terreno pertence à construtora MZM e estava sem uso quando foi invadida sob a liderança de Guilherme Boulos, coordenador nacional do MTST.

Post de Paula Lavigne no Instagram convoca para show de Caetano Veloso em invasão de sem-teto em São Bernardo do Campo Reprodução/Reprodução

“Estamos juntos em defesa das causas que são justas. O terreno da #OcupaçãoPovoSemMedo, em São Bernardo do Campo, está sem uso há 40 anos, com mais de R$ 500 mil de dívida de IPTU, descumprindo todas as leis sobre direito a propriedade e a Constituição”, escreveu Caetano Veloso em sua conta no Instagram.

Continua após a publicidade

Ele e Paula Lavigne convidam os apoiadores da causa tanto para o show quanto para uma marcha prevista para terça-feira, que irá do local da invasão ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, no Morumbi, Zona Sul de São Paulo.

No domingo, Lavigne foi ao acampamento junto com o artista plástico Vik Muniz,  premiado no Festival de Sundance pelo documentário Lixo Extraordinário, que mostra a rotina de catadores de material reciclável no então maior aterro sanitário do país, no Jardim Gramacho, em Duque de Caxias (RJ).

No sábado 21, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), candidato à Presidência da República na eleição de 2018, também esteve na invasão.


Por dentro da invasão

Clique aqui e veja reportagem de VEJA sobre o assentamento do MTST em São Bernardo do Campo.

Continua após a publicidade

Publicidade