Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
José Casado Por José Casado Informação e análise

Bolsonaro e Lula brigam com os eleitores insatisfeitos

Eles resolveram desconsiderar e desqualificar a vontade de parte expressiva do eleitorado que se declara insatisfeita com as atuais opções para 2022

Por José Casado Atualizado em 24 jul 2021, 14h11 - Publicado em 24 jul 2021, 09h00

Jair Bolsonaro e Lula resolveram desconsiderar e desqualificar a vontade de parte expressiva do eleitorado que se declara insatisfeita com o atual cardápio de opções para as eleições presidenciais do ano que vem.

Não é pouca gente. Cerca de 40% dos eleitores têm classificado como “ruins” ou “péssimas” as alternativas listadas nas pesquisas para 2022, lideradas por Lula e Bolsonaro.

É clara indicação de fadiga com a persistência do clima de confusão política, no qual se estimulam o ex-presidente e o presidente-candidato. Como num jogo combinado, ambos adotaram a mesma postura de desdém.

-
Pesquisa CNT/MDA, 1 a 3 de julho 2021//VEJA

“Terceira via? O povo não engole isso aí”, disse Bolsonaro, acrescentando: “Não existe terceira via. Está polarizado.”

Lula foi ainda menos suave em texto divulgado: “A terceira via é uma invenção dos partidos que não tem candidato. Falam em polarização… O que tem de um lado é democracia e do outro é fascismo. Quem está sem chance usa de desculpa a tal da terceira via.”

Continua após a publicidade

É legítimo que se defendam nessa etapa do processo eleitoral, cujo desfecho só vai acontecer em 14 meses. Têm todo o direito de preferir um ao outro, como demonstram.

Porém, nada lhes custaria demonstrar um pouco mais de respeito pela vontade de significativa parcela dos eleitores que, hoje, se dispõem a rejeitá-los por outro candidato — aparentemente, alguém situado no centro do espectro político.

-
Tancredo Neves, meio século de elegância e êxito na política Veja/VEJA

Lula e Bolsonaro poderiam pedir aos seus aliados de Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país, para contar algumas histórias — quase todas verdadeiras — sobre a elegância com que Tancredo Neves tratava eleitores de todas as cores.

Numa época de clássico Atlético x Cruzeiro, coisa sobre a qual mineiros não hesitam, jornalistas combinaram encostar o candidato Tancredo na parede:

— Para qual time o senhor vai torcer? — intimou, em tom suave, um dos repórteres.

O candidato não perdeu a chance: — Eu sou América, meu filho, mas gosto muito do Atlético, do Cruzeiro e de todos os nossos valorosos times do interior.

Continua após a publicidade
Publicidade