Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vídeo: Moradores encurralados em tiroteio mandam recado para Pezão

Vejam o vídeo abaixo, obtido por este blog. Ele foi gravado na noite de sexta-feira em uma região que o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, classifica como pacificada desde fevereiro de 2011. Moradores encurralados em um bar esperam passar o tiroteio de fuzis entre duas facções que disputam as bocas de fumo em Santa Teresa, ignorando solenemente a […]

Vejam o vídeo abaixo, obtido por este blog.

Ele foi gravado na noite de sexta-feira em uma região que o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, classifica como pacificada desde fevereiro de 2011.

Moradores encurralados em um bar esperam passar o tiroteio de fuzis entre duas facções que disputam as bocas de fumo em Santa Teresa, ignorando solenemente a presença da UPP: o Comando Vermelho (CV), que controla os morros do Fallet e do Fogueteiro, e a quadrilha do morro da Coroa, dominada pela facção Amigos dos Amigos (ADA).

No confronto, pelo menos quatro suspeitos morreram, três crianças foram baleadas num campo de futebol, um homem ficou ferido e uma mulher grávida também ficou gravemente ferida por uma “bala perdida”.

No fim do vídeo, os moradores ainda zombam da própria situação e mandam recado para o governador Luiz Fernando Pezão (cuja entrevista à TVeja deverá ir ao ar na segunda-feira):

“Aí, Pezão, filho da p***, é isso que nós passa na comunidade.”

“Aí, Pezão, o bagulho tá pegando, hein.”

Eu acrescento:

Aí, Beltrame, oito anos de gestão, quatro anos de UPP em Santa Teresa, um ano para a Olimpíada no Rio: se isso é pacificação, eu sou o Lula, hein.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Orlando

    O pior de tudo é que se fosse num confronto com a policia, já teriam feito uma manifestação de protesto e queimado um ou dois carros enquanto os manifestantes bradariam contra a brutalidade da policia.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Gilberto Hauer

    Felipe,
    em relação a este tema, envio-lhe PARTE de um e-mail que remeti para o âncora do programa CBN Rio, em 13/03/2014.
    O assunto UPP havia sido tocado durante a entrevista que esse âncora fazia com o cineasta Luiz Antonio Pilar, diretor do filme REMOÇÃO (2013). O filme em causa (que não assisti; mas, no momento, isso não é o importante) retrataria o processo de remoção de favelas da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro que deram origem aos conjuntos habitacionais. A seguir, o conteúdo daquela mensagem
    “Pois é, Otávio, ao ver a, pelo menos aparente, euforia sobre a próxima UPP, na Vila Kennedy, acho oportuno reproduzir um comentário que fiz, no Portal do Terra, em 22/11/2010:
    “Garanto que não se trata de pessimismo! É experiência de vida, experiência de Brasil, experiência de Rio de Janeiro e conhecimento técnico. E tudo vem indicando que eu estava certo!
    UPP = Unidade de Palhaçada Politiqueira; ou Unidade de Politicalha Populista. Gasta o meu dinheiro inutilmente, pois é óbvio que não irá resolver o problema da segurança no Rio de Janeiro. Apenas serve para eleger políticos oportunistas (…)”

    Curtir

  3. Comentado por:

    Carlos Coqueiro

    Sem querer defender, de jeito nenhum, a raça dos políticos, mas a raça que mora nas favelas é incrivelmente contorcionista.
    Reclamam das ações dos políticos; reclamam da ações da polícia mas, de jeito algum, reclamam das ações dos traficantes.
    Por que será?
    Felipe Moura Brasil comenta:
    Porque, se reclamarem, morrem.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Izio Mazur

    A pacificação do Rio nunca passou de uma miragem. Uma funcionária minha, que mora no São Carlos, me revelou que tudo continua igual ao que era antes. Os bandidos da comunidade ignoraram por completo a UPP que, por sua vez, também ignorou os bandidos, num jogo de faz de contas. Todas as entradas da comunidade são “policiadas” pelos soldados do tráfico e não pela PM. 8 anos de gestão do Beltrame e o que temos é a disparada de quase todos os índices de violência, com um gasto de recursos até 3 vezes maior. O RJ está vivendo os seus piores momentos na área da segurança, mas não tenho dúvidas de tudo estará “acordado” para as Olimpíadas. Por isso a calma das autoridades. Vão dar ao turista a segurança que sonegam do cidadão que paga impostos. Temos que ficar de olho também no discurso esperto do Beltrame, que acha absurdo as armas entrarem no país através dos milhares de quilômetros das nossas fronteiras, mas considera perfeitamente normal essas armas chegarem nas favelas através de meia dúzia de entradas e cheias de policiais.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Botanelles

    Com raras e honrosas exceções, você incluso certamente, os CARIOCAS merecem o que têm. Aliás, os BANANIENSES em geral merecem. Ô povinho que não aprende nunca.

    Curtir

  6. Comentado por:

    antônio starteri

    cem comentários,mil comentários e nada irá mudar!zé pezão é um zé lesão é um zé
    mamão é um zé bundão é um zé cuzão é um zé babão!

    Curtir

  7. Comentado por:

    ps

    É o exército do stédile em ação…

    Curtir