Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Os fantasmas do presente

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 03h50 - Publicado em 16 Maio 2014, 13h45

1.

Candidato a presidente pelo PSDB, o senador Aécio Neves (MG) demorou, mas até que conseguiu dar uma resposta (quase!) razoável ao vídeo do PT sobre os “fantasmas do passado” (que eu havia comentado aqui):

— Ao contrário do que quis mostrar o PT em seu programa, o que de verdade está assustando os brasileiros são os fantasmas do presente. Fantasma da inflação, da falta de crescimento, da falta de comando e rumo do país. Não é do passado que os brasileiros têm medo, mas do futuro com o PT no governo.

Bonitinho, não? O problema, como sempre, é essa cerimônia sem fim do PSDB para sair da mera discussão técnico-administrativa e desmascarar moralmente os petistas.

Quantas derrotas eleitorais terão de amargar até resolverem mostrar ao povo que os “fantasmas do presente” roubam o país?

Não há falta de comando no PT. Há, digamos, um comando vermelho…

2.

Lula, em mais um vídeo do PT:

“Esse partido não nasceu para fazer tudo que os outros fazem.”

É verdade. Nasceu para fazer muito pior.

3.

Captura de Tela 2014-05-16 às 12.50.31Narrador de outro vídeo do PT: “Nunca tantas pessoas foram investigadas e julgadas. Porque antes, quando eles governavam, sabe o que acontecia com as denúncias? Morriam, esquecidas na gaveta. O que você prefere? Avançar no combate a corrupção? Ou voltar ao passado?”

Continua após a publicidade

O PT é assim: move mundos e fundos para melar a investigação de todos os escândalos que protagoniza e, depois, tira onda de que em seu governo muitos foram investigados. Isto com direito a Lula – aquele que nega a existência do mensalão – dizendo: “Se alguém dentre nós, cometeu um erro, tem que pagar pelo erro que cometeu.” Por que ele próprio – “O Chefe” (não do “erro”, mas do crime) – não começa pagando para dar o exemplo?

É um cinismo sem fim.

4.

A bandidagem fez a festa em Pernambuco durante a greve da PM. E ainda há a ameaça de certos policiais civis de levar ideia semelhante para o país inteiro.

Se todos sobrevivermos a este dia, lembraremos sempre – sempre – de esfregar esta notícia na cara de qualquer canalha que ousar nos falar em desarmamento.

Captura de Tela 2014-05-15 às 23.35.42

[Sobre o tema, ver meu artigo: Em país onde a polícia faz greve, toda campanha de desarmamento civil é um convite ao suicídio; e o vídeo Quem é Quem com Bene Barbosa.]

Felipe Moura Brasil – http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Facebook e no Twitter.

Artigos relacionados:
– Por que o Lulinha não volta ao zoológico no vídeo do PT?
Conheça o Foro de São Paulo, o maior inimigo do Brasil

PS: Ainda estou fechando nesta sexta um trabalho editorial que se estendeu, mas, ao menos notinhas como essas, poderei dar a qualquer momento.

Continua após a publicidade
Publicidade