Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maquiavel encontra Xuxa na aprovação da Lei da Palmada

palmada-size-598Nenhuma lei é tão autoritária à primeira vista que não possa piorar à segunda.

Aprovada nesta quarta-feira no Plenário do Senado, de onde seguirá para a sanção dada como certa da presidente Dilma, a Lei da Palmada, cuja “garota”-propaganda é a apresentadora Xuxa, não apenas dá uma palmada legal nos pais brasileiros pela aplicação de um castigo físico definido como a “ação de natureza disciplinar ou punitiva com o uso da força física que resulte em sofrimento físico ou lesão à criança ou ao adolescente”, como também por tratamento cruel ou degradante definido como “conduta ou forma cruel de tratamento que humilhe, ameace gravemente ou ridicularize a criança ou o adolescente”.

Ninguém sabe dizer quais atitudes se enquadram em “humilhe” ou “ridicularize”, mas a lei – vendida por deputados como o petista Alessandro Molon como uma proteção contra espancamentos, torturas e assassinatos, como se as leis existentes já não dessem conta desses casos – é feita precisamente para deixar os pais à mercê do juízo subjetivo do Conselho Tutelar ou daquele vizinho dedo-duro que fizer a denúncia. E ai de quem tem vizinho funcionário público.

Para garantir que os cidadãos espionem uns aos outros ⎯ ideia que já aparece em Maquiavel em seu projeto da Terceira Roma, a tirania indestrutível ⎯, a lei ainda pune com multa de três a vinte salários mínimos, aplicando-se o dobro em caso de reincidência, “o profissional da saúde, da assistência social, da educação ou qualquer pessoa que exerça cargo, emprego ou função pública” que deixar de “comunicar às autoridades competentes os casos de que tenha conhecimento”. Como comentou Reinaldo Azevedo: “Se o seu moleque lhe der um chute na canela ou jogar pela janela o gatinho de estimação da irmã mais nova, não ouse dar um tapa da bunda dele. Limite-se a dizer: ‘O papai te ama. E a Xuxa também’.” Agora, a rainha dos baixinhos já pode até cantar aos vizinhos caguetes: “Quero ouvir vocês, vou contar até três…”

Eu não sei se dizer “Aham, Cláudia, senta lá” à própria filha como Xuxa fez publicamente com a dos outros é uma forma de ridicularização, ou se fazer um filme erótico (mesmo sem contato incestuoso) com o próprio filho como Xuxa fez com o (de 12 anos) dos outros é considerado um tratamento degradante, mas a apresentadora foi ao Senado para acompanhar a votação e adorou o resultado. “Certas humilhações traumatizam mais que castigos físicos”, disse Cristovam Buarque, sem explicar quais “certas” seriam essas. Para o senador do PDT, a educação dos nossos filhos é uma tarefa da comunidade inteira: “Cada criança deve ser tratada como filho de todo o Brasil”. O último “filho do Brasil” de que se tem notícia é Lula. Com o Estado se metendo nas famílias através de uma lei que engessa os pais e institui um verdadeiro regime persecutório, decerto serão criados mais brasileiros como ele: sem educação, sem pudor, sem limites.

Na “Terceira Roma” nacional, Maquiavel encontra Xuxa e – sem deboche – faz um coraçãozinho.

xuxa-a-hostilizada-por-deputado-em-sessa-o-e-reage-com-quot-sinal-de-coraa-a-o-quot38dc613fbf8e63dafd303e70c17c6c86

Felipe Moura Brasil – http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Facebook e no Twitter.

Veja também: Aham, Xuxa, senta lá

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Silvio Alcino

    Simplesmente querem terminar com a “instituição familiar”,jogando os filhos contra seus pais.
    Quanto maior a desorganização social, melhor para os corruptos passarem despercebidos, e aí vai.Claro que agressão alguma é permitida seja no lar,rua ou qualquer lugar,mas a “boa” e determinante palmada na bunda,nunca matou ninguém.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Ribamar Silva

    Essa lei me trás uma pergunta e me leva a uma reflexão. A pergunta: o texto da lei diz, art. 18-B, que o órgão responsável pela aplicação da mesma é o Conselho Tutelar, isso é possível, este órgão possui atribuição jurídica para isso? A reflexão: se o Estado não tem capacidade para fiscalizar cada residência para identificar e flagrar pais aplicando castigos físicos nos filhos, ele contará, então, com o apoio das pessoas para fazê-lo. Logo, a consequência será uma intensificação do isolamento das famílias que por medo ou receio do vizinho optarão por não manter nenhum laço de amizade. Isso é terrível, pois se viver em sociedade é viver a partilha, a fraternidade, estar-se-á criando uma sociedade cada vez mais internalizada em si mesmo com pessoas cada vez mais individualistas e insensíveis à sorte do outro! Será que os “ideólogos” de tais leis absurdas não pensam nas consequências futuras de tais ações? Gostaria que prof. Olavo de Carvalho julgasse esta minha reflexão, e os leitores também! Deus nos ajude!

    Curtir

  3. Comentado por:

    Daniel

    Felipe,
    apenas para esclarecer, um resumo do filme.
    O menino vai morar com a mãe (Vera Fischer), que é a puta-mor da “casa”. Isto porque quem dá o maior sustento é o político(Tarcísio Meira). Mas a Vera está ficando velha e precisa de uma substituta para ser a puta-mor. Aí Xuxa aparece e é oferecida a outras grandes figuras se vestindo de ursinho e etc.
    Durante a trama, todas putas da casa se insinuam ao menino.
    Xuxa é a mais atrevidinha que acaba tendo relações com ele.
    No final, chega ao bizarro incesto da Vera com o menino.
    *Detalhe que a Xuxa era menor na época da filmagem.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Mariana

    O comparecimento de Xuxa (e um menino) ao senado foi um insulto à sociedade; não que ela, como cidadã, não tivesse o direito de lá estar, mas porque foi levada pelo PT, e, sendo assim, claro que ela não iria de graça; e estava lá para ajudar a enganar o povo. Essa intimidação foi absurda, e se os senadores (e deputados, na votação anterior) tivessem o mínimo de vergonha na cara, teriam cancelado a sessão. É o Brasil que paga a boa vida deles, e não uma artista. Se a “Xoxa” estivesse realmente defendendo as crianças, não teria (além do tal filme que todos sabem) lançado um CD com capa insinuando sexo entre bebês (um de fio dental e outro nú) para atrair a atenção de pedófilos. Xuxa é agente do comunismo. Depois que o “bicho pegar de vez”, ela faz como outros artistas: vai embora do Brasil e o resto que se lasque.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Mario teixeira

    Essa lei absurda é de inspiração diabólica, pois contraria frontalmente as Escrituras, as quais dão aos pais a justa medida de como educar seus filhos. Entre a lei dos homens, iníquas como essa, fico com a Lei de Deus. Que Ele proteja as famílias brasileiras, que estão a mercê de satanás.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Mario teixeira

    A lei das palmadas é um insulto às famílias brasileiras. Quem foi o infeliz que propôs essa excrescência? Certamente, não deve ser pai nem mãe , pois nada entende da criação de filhos. Só faltou à dita cuja revogar a Lei de Deus e os sábios conselhos de Salomão, contidos no Livro de Provérbios. Se vocês, pais, querem saber como educar seus filhos, guiando-os no caminho em que devem andar e dos quais não se afastarão jamais, examinem as Escrituras; elas nos ensinam como formar cidadãos do bem. A lei ora aprovada pelos “doutos e sábios ” Parlamentares deve ser ignorada, pois, de inspiração diabólica, estabelece as regras de como formar delinqüentes.

    Curtir

  7. Comentado por:

    MARCOS DA ROCHA CARNEIRO

    Brilhante concatenação! Certamente é uma forma drástica de intervenção do Estado contra a Família. Esvaziando a autoridade parental de forma a destruir o poder familiar. Meus caros amigos diante dessa ímpia agressão, só nos resta a mobilização para lutarmos enquanto povo unido por um REFERENDO CONTRA ESSA LEI INÍQUA. Algum companheiro de luta? marroky@gmail.com

    Curtir

  8. Comentado por:

    José

    Xuxa:de atriz de filme picante para modelo educacional. É esse o futuro do Brasil!

    Curtir