Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Dúvidas Universais Por Duda Teixeira Os fatos internacionais que desafiam a lógica e o bom-senso explicados de maneira clara e atraente. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dá para morrer de poluição na China?

    Quando o ar está cheio de pequenas partículas, elas podem entrar na corrente sanguínea, via pulmão, e atiçar o sistema de defesa. Dentro dos vasos, isso inicia um aumento das placas, que se movem e podem barrar o fluxo para o coração. “A maior parte das mortes provocadas por poluição acontece por eventos no coração, e não por algo no […]

Por Duda Teixeira Atualizado em 30 jul 2020, 23h45 - Publicado em 7 jan 2016, 14h00

 

Continua após a publicidade
Mulher com máscara contra poluição em Pequim, na China. A cidade decretou alerta vermelho no início de dezembro, pela primeira vez. Crédito Kevin Frayer/Getty Images

Mulher com máscara contra poluição em Pequim, na China. A cidade decretou alerta vermelho no início de dezembro, pela primeira vez. Crédito Kevin Frayer/Getty Images

 

Continua após a publicidade

Quando o ar está cheio de pequenas partículas, elas podem entrar na corrente sanguínea, via pulmão, e atiçar o sistema de defesa. Dentro dos vasos, isso inicia um aumento das placas, que se movem e podem barrar o fluxo para o coração. “A maior parte das mortes provocadas por poluição acontece por eventos no coração, e não por algo no pulmão ou por um câncer, como normalmente se pensa”, diz o médico de família americano Richard Saint Cyr, que vive em Pequim e mantém o site MyHealth Beijing.

Na maratona de Pequim, em setembro de 2015, seis corredores e um funcionário do evento morreram de ataque cardíaco durante a competição. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a quantidade de partículas finas recomendável no ar é de até 25 microgramas por metro cúbico. No dia da prova, estava em 175 microgramas. Em Pequim, nos últimos dias de dezembro, o valor chegou a ser de 600 microgramas.

O governo comunista evita falar sobre essas consequências trágicas, mas em janeiro de 2014 um ex-ministro de saúde, Chen Zhu, calculou que entre 350 000 e 500 000 morrem prematuramente todos os anos devido a problemas causados pela poluição. Segundo os cientistas, só quem já tem alguma disfunção no coração está suscetível.

Para se proteger, muitos começaram a usar máscaras cirúrgicas e de algodão. Como não vedam direito a entrada de ar, são inúteis. A máscara que aparece na foto desse blog é bem mais eficiente e deve ser vista com mais frequência. “Me parece uma grande ideia ter um aparelho movido a bateria que filtra e canaliza o ar para perto do nariz. Muitas peças desse tipo estão sendo desenvolvidas agora”, diz Saint Cyr, que dá assessoria a fabricantes e testa os modelos à venda.

 

Continua após a publicidade

Siga o Dúvidas Universais no Twitter e no Facebook.

 

Continua após a publicidade

OUTRAS DÚVIDAS UNIVERSAIS

Por que Moisés demorou 40 anos para atravessar o Sinai, que só tem 200 km de largura?

Se o paraíso islâmico tem 72 virgens, que interesse teria nele uma mulher-bomba?

Na política de filho único na China, que fim levavam os gêmeos?

Por que os japoneses pescam baleias, se não comem a sua carne? 

Se Cristo nasceu em Belém, por que era conhecido como “Jesus de Nazaré”?

Continua após a publicidade
Publicidade