Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Cidades sem Fronteiras Por Mariana Barros A cada mês, cinco milhões de pessoas trocam o campo pelo asfalto. Ao final do século seremos a única espécie totalmente urbana do planeta. Conheça aqui os desafios dessa histórica transformação.

Conheça os bastidores do hotel de luxo que será construído em Copacabana com diárias de 1.000 dólares e assinatura da arquiteta Zaha Hadid

A arquiteta iraquiana Zaha Hadid divulgou as imagens do primeiro prédio brasileiro a levar sua assinatura. É o hotel Casa Atlântica, que será erguido em frente à praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, no terreno da antiga Casa das Pedras, a última casa da Avenida Atlântica, perto da Rua Santa Clara. O lote de 25 x […]

Por Mariana Barros Atualizado em 31 jul 2020, 02h26 - Publicado em 19 dez 2014, 18h18
Projeção da Avenida Atlântica com o edifício assinado por Zaha Hadid, que começa a ser construído em março

Projeção da Avenida Atlântica com o edifício assinado por Zaha Hadid, que começa a ser construído em março

A arquiteta iraquiana Zaha Hadid divulgou as imagens do primeiro prédio brasileiro a levar sua assinatura. É o hotel Casa Atlântica, que será erguido em frente à praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, no terreno da antiga Casa das Pedras, a última casa da Avenida Atlântica, perto da Rua Santa Clara. O lote de 25 x 70 metros foi arrematado no ano passado por 32 milhões de reais pelo empresário Omar Peres, disposto a erguer ali um hotel de altíssimo padrão.

Foi dele a iniciativa de procurar Zaha para elaborar o projeto. Eles se encontraram pela primeira vez em outubro do ano passado, quando jantaram em Londres para tratar do negócio. Nascida em Bagdá, Zaha tem na capital inglesa a sede de seu escritório. Antes de aceitar a proposta, a arquiteta exigiu ter liberdade para criar o que quisesse. Peres aceitou, mas impôs uma condição: que ela projetasse um edifício baixo o suficiente para não fazer sombra na praia, respeitando as exigências da prefeitura. O resultado é uma construção de onze andares com 65 apartamentos e uma piscina na cobertura. Já a fachada lembra uma espinha dorsal, com curvas acentuadas. Desenhos curvilíneos são marca do trabalho de Zaha, a única mulher a vencer o prêmio Pritzker (em 2004), equivalente ao Nobel da arquitetura.

Em forma de espinha dorsal, a fachada tem linhas curvas acentuadas, marca da arquiteta

Em forma de espinha dorsal, a fachada tem linhas curvas acentuadas, marca da arquiteta

“O projeto de Casa Atlântica continua a composição formal libertadora e espacial fluxo inerente a rica tradição modernista do Brasil e se envolve com o ritmo único e vitalidade da cultura de praia urbana de Copacabana, bem como a fluidez do seu famoso calçadão Burle Marx”, disse a arquiteta em nota.

A Casa Atlântica será um hotel seis estrelas com bandeira própria. Seu diferencial serão os serviços oferecidos aos hóspedes como carro para buscar no aeroporto, bebida à vontade nas suítes, mordomo 24 horas, reservas de shows e restaurantes e spa incluso. Cada diária deve ficar em torno de 1.000 dólares. Seu concorrente direto será o Hotel Fasano, inaugurado em 2007 e também de frente para o mar, na Avenida Vieira Souto. O início da construção está previsto para março.

Projeção da Casa Atlântica, hotel de alto padrão concebido pelo empresário Omar Peres

Projeção da Casa Atlântica, hotel de alto padrão concebido pelo empresário Omar Peres

Por Mariana Barros

>> Acompanhe os posts do Cidades sem Fronteiras no Facebook // Siga o blog no Twitter

Continua após a publicidade
Publicidade