Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bipolaridade intelectual

A bipolaridade intelectual é o distúrbio que mais ataca jornalistas, colunistas, sociólogos e palpiteiros tanto da esquerda quanto da direita. Num dia o camarada diz morrer por um princípio, no dia seguinte rejeita a ideia e ainda despreza quem a defende. Sua avaliação sobre o que é correto ou moral é imprevisível, varia conforme a pessoa ou o partido que praticou a ação. Eis alguns exemplos atualizados da bipolaridade intelectual:

 

Terceirização de funcionários: “grande ameaça às conquistas dos trabalhadores”.

Terceirização de médicos cubanos: “grande conquista da medicina brasileira”.

*

Ajuste fiscal de FHC: “fora tucanos neoliberais!”.

Ajuste fiscal de Dilma: “é preciso ter maturidade e entender a importância do equilíbrio das contas públicas”.

*

Imprensa descobre que Fernando Gouveia, dono de um blog contra o PT, tem uma empresa que presta serviços ao governo de SP no valor de R$ 70 mil mensais:

– Eis um claro exemplo de conflito ético!

Imprensa descobre que Leonardo Sakamoto, dono de um blog a favor do PT, tem uma ONG que presta serviços à Secretaria de Direitos Humanos no valor de R$ 546 mil por ano:

– Eis um exemplo de uma pessoa ética!

*

Blogueiro conservador, sobre armas: “Contra o estado-babá! O cidadão deve assumir a responsabilidade por suas ações”.

Blogueiro conservador, sobre maconha: “A favor do estado-babá! As pessoas não sabem o que fazem”.

*

Feminista, sobre aborto: “As mulheres têm direito de decidir interromper a gravidez”.

Feminista, sobre cesáreas: “As mulheres não têm direito de optar pela cesárea”.

*

Jean Wyllys, sobre casamento gay: “O estado não deve se meter na vida privada dos cidadãos”.

Jean Wyllys, sobre economia: “O estado deve se meter na vida privada dos cidadãos”.

*

Adolescentes ricos ateiam fogo em índio em Brasília: “prisão perpétua para esses playboys!”.

Adolescentes pobres ateiam fogo em traficante rival: “redução da maioridade penal é fascismo”.

*

Pobreza na África: “a culpa é do comércio internacional, principalmente com os Estados Unidos”.

Pobreza em Cuba: “a culpa é da proibição do comércio com os Estados Unidos”.

*

Independência da Palestina: “é preciso respeitar o princípio da autodeterminação dos povos”.

Independência das Falklands: “As Malvinas sempre foram argentinas”.

 

@lnarloch

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Rodrigo

    Me diga ai Narloch armas viciam?
    Já viu alguém assaltar outra pessoa pelo vicio de comprar uma arma ou dar um tiro?
    Já viu alguém pela manhã acordar com a necessidade de dar um tirinho para aliviar a necessidade?
    Armas mudam o funcionamento do cérebro reconfigurando suas sinapses e configurações químicas?
    Aguardo respostas

    Curtir

  2. Comentado por:

    Silva

    Acrescenta mais um:
    A esquerda é a favor da desmilitarização da Polícia Militar, mas quando precisa,
    A esquerda é a favor da policialização do Exército.

    Curtir

  3. Comentado por:

    John

    Rodrigo, as armas não viciam mas a comparação do Leandro foi de que a pessoa que conhece os perigos de uma arma também conhece os das drogas. Claro que quanto às drogas o resultado e meio imprevisível, mas o risco todos conhecem.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Marco

    Este é o blog mais sensato desta revista.
    Ponderações muito boas. E os Guias Politicamente Incorretos são ótimos!

    Curtir