Clique e assine a partir de 9,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Tiririca para quem precisa

A única coisa que me acalmou nessa crise reacionária foi a entrevista dele na 'Folha'

Por Guilherme Fiúza - Atualizado em 30 jul 2020, 19h35 - Publicado em 8 jul 2019, 18h16

Guilherme Fiúza (publicado na Gazeta do Povo)

Conversa entre dois guardiões da democracia:

Viu que a reforma da Previdência foi aprovada na Comissão Especial?

Vi. Que mer… Quer dizer, que ótimo.

Pois é. O Brasil talvez consiga avançar apesar desse governo.

Usina de crises…

Nem fala. O Rogério Marinho, negociador da reforma, teve que dar nó em pingo d’água.

O cara é bom.

Nem parece que é do governo.

Pra mim nem é.

Bom, ele é secretário especial do Ministério da Economia.

E daí? Qualquer um podia ter posto ele lá.

Verdade. O Paulo Guedes também, qualquer um podia ter posto…

Posto Ipiranga.

Isso! Tava ali no caminho, cheio de combustível, burrice seria passar direto.

Claro, era o óbvio. Mas o Paulo Guedes tá desanimado.

Muito. Nem disfarça mais.

Disse que o Bolsonaro é um cara de bons propósitos e foi aplaudido de pé quase cinco minutos por centenas de pessoas… Um teatro desses é o sinal claro do desespero.

Não engana ninguém.

E o Paulo Guedes também não é isso tudo não.

Nada! Nervosinho, briga com todo mundo.

Mimado. O Rodrigo Maia falou pra não dar bola pra ele…

Aí você falou de um cara que faz a diferença. Rodrigo Maia detesta gente mimada.

Ele é o grande responsável pela reforma da Previdência.

Eu vi na Globo News. Acho até que ele já devia ter tocado essa reforma antes, aí a gente não tava aqui falando desses fascistas.

Continua após a publicidade

É mesmo. Porque será que ele não fez isso antes?

Porra, você também faz cada pergunta… Sei lá, acho que quando a equipe do Meirelles tentou pautar a reforma ele tava muito ocupado.

Eu lembro. Dava entrevista o dia inteiro sobre a crise.

Se tem um cara que sabe tudo de crise é ele.

 Inclusive quando fica tudo muito calmo ele fala logo uma merda qualquer contra o governo pra dar uma sacudida.

 Exato. Ele sabe que a calmaria é perigosa. Quase sempre é prenúncio de crise.

 Um puta pacificador. Prova viva de que sem intriga não se chega à paz.

 Ele sabe muito bem que o cumprimento de todas as metas de infraestrutura em seis meses é cortina de fumaça do bolsonarismo.

 Esse Tarcísio é um fanfarrão.

 Quem é Tarcísio?

 O ministro da Infraestrutura, ué.

 Ah, claro. Fanfarrão! Trabalha 24 por 24 pra encher os transportes de investimento e enganar esse gado fascista.

 Ê, povo burro.

 Mas até que num governo democrata ele seria útil.

 É, o cara é bom. Quem botou ele lá?

 Não sei, não quero saber e tenho raiva de quem fica fazendo pergunta sobre governo fascista.

 Desculpe, tem razão.

 Me desculpe você, me exaltei. Essa onda de ódio tá me tirando do sério.

 Imagina, tô num stress ferrado também. A única coisa que me acalmou nessa crise reacionária foi a entrevista do Tiririca na Folha.

Entendo você. A sensatez é relaxante.

Puta entrevista, puta análise. Ele captou com perfeição o lance da escalada autoritária.

Tiririca me representa.

Palhaço.

Otário.

Viva a democracia!

 Viva!

Continua após a publicidade
Publicidade