Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Missa negra em Sumaré (4)

“É importante sair da mídia tradicional, ter presença nos pequenos jornais e falar diretamente com o povo. Foi o que fiz e deu certo”. Lula, durante a missa negra em Sumaré, ordenando à companheirada do PT paulista que use a rede de jornais domesticados por Franklin Martins para tratar a verdade a socos e pontapés.

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 11h34 - Publicado em 21 jun 2011, 00h41

“É importante sair da mídia tradicional, ter presença nos pequenos jornais e falar diretamente com o povo. Foi o que fiz e deu certo”.

Lula, durante a missa negra em Sumaré, ordenando à companheirada do PT paulista que use a rede de jornais domesticados por Franklin Martins para tratar a verdade a socos e pontapés.

Publicidade