Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lula já não tem motivos para recusar o segundo convite para um debate com FHC

Na reunião que reduziu a residência oficial do presidente da República a comitê eleitoral, o inquilino prestes a devolver o imóvel ordenou aos presentes que, no segundo turno da campanha, comparassem o atual governo ao de Fernando Henrique Cardoso. A determinação animou a coluna a ressuscitar a grande ideia apresentada em fevereiro pelo comentarista Sebastião […]

Na reunião que reduziu a residência oficial do presidente da República a comitê eleitoral, o inquilino prestes a devolver o imóvel ordenou aos presentes que, no segundo turno da campanha, comparassem o atual governo ao de Fernando Henrique Cardoso. A determinação animou a coluna a ressuscitar a grande ideia apresentada em fevereiro pelo comentarista Sebastião Silveira: um debate na televisão entre Lula e FHC. Ao fim de duas ou três horas, o eleitorado brasileiro dirá quem lhe pareceu mais sensato, mais preparado, mais seguro, mais convincente.

Há oito meses, Fernando Henrique topou de imediato: “Debate é sempre saudável”, disse. “Aceito, pelo Brasil”. Lula demorou uma semana para responder pela voz de Franklin Martins: “O presidente Lula, quando deixar a Presidência e se tornar um ex-presidente, aceitará debater com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso”, esquivou-se o ministro da Comunicação Social.

A explicação foi revogada pelo abandono do emprego. Há pelo menos três meses, Lula trocou o gabinete pelo palanque. E acaba de avisar que assim será até o fim do segundo turno. Livre do serviço, tem tempo de sobra para desincumbir-se pessoalmente da missão confiada aos aliados. Como repete de meia em meia hora que nunca antes neste país houve um governante tão iluminado, não devem faltar argumentos para vencer o debate.

Reapresentado o convite, o ex-presidente reiterou que está pronto para o duelo. Se o chefe de governo que virou chefe de comício recusar o confronto pela segunda vez, o país inteiro saberá que FHC está para o SuperLula como a kriptonita para o Super-Homem. Melhor não chegar perto.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Lula não pode recusar março.2011

    Augusto, o convite do debate ao Lula deve prever o debate para março de 2011, pois, nesse caso, ele não poderá alegar que ainda é Presidente.Se o debate for em março de 2011, ele não pode fugir.Alguma TV já deveria ser convidada para tratar disso!
    Abraços

    Curtir

  2. Comentado por:

    Menezes

    Se após as dezoito horas o Lula é apenas cabo eleitoral da Dilma e não presidente, os atuais cancelamentos da agenda presidencial, poderia vir com descontos nos vencimentos no finaql do mês, já que ele deixou de trabalhar por motivo particular. Rsrsrsrs

    Curtir

  3. Comentado por:

    cassio

    nossa!! seria imperdível!! SERIA pq o lula com certeza recusará.. se ele for acho que por um lado seria até irritante, ele nao ia acatar com a Herança Bendita do FHC, ia ficar naquela mentirinha de sempre.. “não venha me cobrar em 8 anos o que vcs não fizeram em 500..” hauhauahauhuha… essa frase dele é histórica.. Creio que o Debate, se houvesse, teria que ter pessoas com credibilidade pra poderem afirmar oq é mentira e oq é verdade.. Jornalistas, economistas, e outros especialistas, para termos uma verdadeira revelação.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Sebastião Silveira/BH

    Caro Augusto,
    Sinto-me reconfortado ao ver ressuscitada minha utópica sugestão. Desde aquela época já sabia que jamais o falastrão aceitaria esse debate. Há, no entanto, uma maneira muito simples e responsável de resgatar para a sociedade brasileira a verdade: basta que José Serra desça da sua autosuficiência e se disponha a mostrar a cara de Fernando Henrique em seu programa eleitoral. Ainda que sem a presença do fujão, FH saberá mostrar ao Brasil que não haveria governo Lula sem as bases alicerçadas por ele e por Itamar Franco. Qualquer brasileiro não esclerosado, minimamente informado e não alcoolizado entenderá isso.
    Tenho acompanhado as manifestações dos comentaristas paulistas, principalmente os do Reinaldo Azevedo, reclamando do pouco empenho de Aécio Neves na campanha do Serra. Não tenho a menor cerimônia em dizer que Aécio tem sido muito mais fiel a Serra do que Serra a Fernando Henrique.
    Um grande abraço e muito obrigado por trazer de volta à baila o tema.

    O Aécio deu o tom certo da campanha do segundo turno e vai ganhar de novo em Minas, amigo. Não vejo o que criticar no comportamento dele. E a campanha do Aloysio Nunes Ferreira provou que a história da impopularidade do FHC foi mais uma fantasia vendida pelo Lula (e comprada pelo PSDB). Acho que ninguém mais cai nessa. abração

    Curtir

  5. Comentado por:

    antonio

    Há um ditado que afirma: “quem não deve não teme e nem treme”; e eu acrescentaria: não foge! Não entendo a atitude do presidente Lula, de recusar um debate com FHC. Era so ele mostrar “suas benfeitorias” ao longo desses 8 anos que se findam. Quando alguem pode provar o que fala e o povo é testemunha do que foi feito, não há como se esquivar de qualquer debate.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Veja deve propor debate na capa

    Augusto, por que a Veja não faz uma enquete no site para saber o que os leitores acham da possibilidade desse debate Lula x FHC.Aliás, a Veja deveria promover esse debate em formato on line junto com o UOL

    Curtir