Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Coesão & coerência

“O ano passado o Tribunal de Contas disse que não podia mais. A partir do momento que o Tribunal de Contas disse que não podia mais, não se fez mais isso”. José Eduardo Cardozo, chefe da Advocacia-Geral da União, explicando que o governo suspendeu as pedaladas fiscais ao saber que não eram legais as vigarices […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 23h03 - Publicado em 9 abr 2016, 17h22

“O ano passado o Tribunal de Contas disse que não podia mais. A partir do momento que o Tribunal de Contas disse que não podia mais, não se fez mais isso”.

José Eduardo Cardozo, chefe da Advocacia-Geral da União, explicando que o governo suspendeu as pedaladas fiscais ao saber que não eram legais as vigarices financeiras que, segundo Dilma Rousseff, não são ilegais.

Publicidade