Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ao fugir da TV no Dia do Trabalho, Dilma poupou o país de mais uma Noite da Mentira

No Aqui entre Nós, Joice Hasselmann e eu comentamos a primeira notícia boa divulgada pelo Planalto nos últimos quatro meses. Neste 1° de Maio, o país será poupado da discurseira presidencial em cadeia nacional de rádio e TV. Por medo de vaia, Dilma Rousseff raramente sai de casa. Traumatizada pelo som das panelas, resolveu sumir […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 01h30 - Publicado em 1 Maio 2015, 01h15

No Aqui entre Nós, Joice Hasselmann e eu comentamos a primeira notícia boa divulgada pelo Planalto nos últimos quatro meses. Neste 1° de Maio, o país será poupado da discurseira presidencial em cadeia nacional de rádio e TV. Por medo de vaia, Dilma Rousseff raramente sai de casa. Traumatizada pelo som das panelas, resolveu sumir também da telinha.

A conversa no programa da TVEJA foi ilustrada por vídeos que exibem trechos dos palavrórios do primeiro mandato. Conjugados, comprovam que a presidente eleita pelo Partido dos Trabalhadores transformou o 1° de Maio num segundo 1° de Abril ─ e o Dia do Trabalho virou a Noite da Mentira. Seguem-se os melhores/piores momentos:

2011: “O emprego e o salário aumentam, a desigualdade diminui e o país continua avançando sem retrocesso. (…) Mesmo os brasileiros que mais precisam de apoio sentem que dias melhores estão chegando”.

2012: “A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil escolheram o caminho do bom exemplo (…), provando que  é possível baixar os juros cobrados em empréstimos, cartões, cheque especial, inclusive no crédito consignado”.

2013: “Este governo vai continuar sua luta firme pela redução de impostos (…) mesmo que tenha de enfrentar interesses poderosos. Um governo que age assim e uma presidenta que pensa desta maneira não vão descuidar nunca do controle da inflação. Esta é uma luta constante, imutável, permanente”.

2014: “O que pode envergonhar um país é não combater a corrupção, é varrer tudo para baixo do tapete. O Brasil já passou por isso no passado, e os brasileiros não aceitam mais a hipocrisia, a covardia ou a conivência. É com essa franqueza que quero falar da Petrobras. A Petrobras é a maior e a mais bem-sucedida empresa brasileira. É um dos mais importantes patrimônios do nosso povo. Por isso, a Petrobras jamais vai se confundir com atos de corrupção ou ação indevida de qualquer pessoa”.

A ideia de sumir da TV sugere que a rainha do marqueteiro João Santana ainda não superou Dona Maria I, a Louca. Se repetisse a procissão de lorotas nesta sexta-feira, o Brasil assustaria o mundo com o mais estrondoso panelaço desde o Dia da Criação.

Continua após a publicidade
Publicidade