Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A universidade agora é comandada pelos idiotas que diplomou

A Universidade gasta o dinheiro que falta ao Museu do Ipiranga num curso que transforma Dilma em vítima de um golpe

Por Augusto Nunes Atualizado em 15 mar 2018, 18h47 - Publicado em 15 mar 2018, 17h55

Sabe-se lá por quê, o Museu do Ipiranga, construído no local da Proclamação da Independência, está sob a guarda da Universidade de São Paulo. Apesar disso, ou por isso mesmo, permanece fechado desde 2013 para evitar, entre outros perigos, que o teto desabe sobre a cabeça de algum visitante distraído.

Não há prazo para a reabertura do museu. E, embora sobrem arquitetos no corpo docente, não existe um projeto para a recuperação do prédio. Falta verba, recita um reitor depois do outro. Mas todos desperdiçaram dinheiro dos pagadores de impostos em monumentos ao besteirol.

O atual, por exemplo, resolveu investir no curso que ensina que impeachment é golpe, que o Brasil deixou de ser uma democracia em 2016 e que Dilma Rousseff é uma estadista despejada por seus múltiplos talentos, fora o resto. Para contar essas e outras mentiras, foram mobilizados 19 professores.

Faz tempo que as universidades andam diplomando idiotas. Agora são dirigidas por eles.

Continua após a publicidade

Publicidade