Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A CNN transmite ao vivo passeatas que a TV brasileira não consegue enxergar

Mesmo quando visíveis a olho nu das janelas do estúdio, manifestações promovidas por adversários do governo federal sempre passam longe das emissoras de TV. Quem procura multidões de indignados nos canais nativos, aí incluídos os que prometem mostrar ao vivo o que está acontecendo de importante, encontra apenas motivos para transformar em certeza uma antiga […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 02h30 - Publicado em 9 dez 2014, 18h28

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=1Xf4Q16W9qo?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&feature=youtu.be&w=425&h=344%5D

Mesmo quando visíveis a olho nu das janelas do estúdio, manifestações promovidas por adversários do governo federal sempre passam longe das emissoras de TV. Quem procura multidões de indignados nos canais nativos, aí incluídos os que prometem mostrar ao vivo o que está acontecendo de importante, encontra apenas motivos para transformar em certeza uma antiga suspeita: nossos guerreiros da imprensa só renunciam ao ar condicionado e correm para a rua se ouvirem o aviso de incêndio.

Enquanto especialistas em irrelevâncias discutem a vida e suas implicações acampados em bancadas ou sofás, os profissionais da americana CNN vão à luta e cumprem o dever de informar. Eles aprenderam desde sempre a valorizar atos de protesto que reúnem milhares de inconformados com a roubalheira impune. Confira o vídeo. Mesmo quem não tem intimidade com o inglês vai achar o que ouve e vê bem mais compreensível do que o besteirol derramado em português por amadores fantasiados de “analistas políticos”. Esses ganham a vida insultando gente que pensa com dissertações tão profundas quanto o palavrório dos jurados de concurso de calouro.

Publicidade