Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

STF suspende operação contra policiais legislativos do Senado

Ministro atendeu a pedido de um dos policiais detidos na investigação

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta quinta-feira a Operação Métis, que levou à prisão policiais legislativos do Senado Federal suspeitos de atuar em contraespionagem para blindar a Operação Lava-Jato. Em decisão monocrática, Zavascki determinou que o caso saia da Justiça Federal em Brasília e seja remetido ao STF.

A liminar concedida pelo magistrado atende a um pedido do policial legislativo Antônio Tavares dos Santos Neto, que foi preso na última semana e depois liberado no mesmo dia. Em reclamação enviada ao Supremo, Santos Neto alegava que o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da Justiça Federal em Brasília, que autorizou buscas no Senado, invadiu competência do STF. Segundo a ação apresentada pelo policial, a Operação Métis “atinge diretamente senadores da República” e, por isso, não caberia à Justiça Federal, e sim, exclusivamente ao Supremo, determinar buscas e apreensões nas dependências do Senado.

Na última sexta-feira, a Polícia Federal prendeu quatro policiais legislativos suspeitos de atrapalhar as investigações da Operação Lava-Jato por terem ido até a casa de senadores em busca de escutas telefônicas. De acordo com a PF,  foram obtidas provas de que o grupo, liderado pelo diretor da Polícia do Senado, Pedro Ricardo Carvalho, tinha a finalidade de criar embaraços às ações investigativas da PF em face de senadores e ex-senadores. Em uma ocasião, Carvalho ordenou que os policiais da Casa intimidassem a Polícia Federal, que ia cumprir mandado expedido pelo Supremo Tribunal Federal no apartamento do senador Fernando Collor de Mello (PTC-AL).

A deflagração da Operação Métis colocou em rota de colisão a presidente do STF, Cármen Lúcia, e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Em um momento de destempero verbal, Calheiros chegou a afirmar que a Casa Legislativa teria sido alvo da ação de um “juizeco”, o que motivou pronta reação da presidente da Corte.

Nesta quarta-feira, em mais um capítulo do desgaste entre Senado e Supremo, Renan anunciou um pacote de ações jurídicas em resposta à ação da Polícia Federal. Além da liminar obtida nesta quinta-feira, o Senado ingressou com uma arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) relativa às diligências da PF. Calheiros também orientou a Advocacia do Senado que entrasse com uma representação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o juiz Vallisney de Souza Oliveira, que assinou os mandados da Métis.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. João carlos

    Se nenhum Corrupto delatado ou mesmo o LULA o maior ladrão do país não for preso temos que mandar prender esse STF é acabar pedir a extinção dessa.

    Curtir

  2. Esse é outro ministro corrupto, criminal tentando inocentar e dando proteção a bandidos.
    Você é um covarde, fora incompetente.

    Curtir

  3. Napoleao Gomes

    É impressionante o que essa turminha faz no STF. Deveria haver pena de morte para juízes corruptos!

    Curtir

  4. Gleyson Maia

    Por que meu comentário não foi postado?

    Curtir

  5. Vocês são brasileiros mesmos????!!! Independente se o juiz mandou ou não. Estão protegendo essa raça? Estão do lado dessa raça? Quando vocês vão entender que eles não são melhores e não estão acima de ninguém, quando entenderão que eles foram colocados lá por nós? Que trabalham para nós? Quando entenderão que essa raça são nossos empregados são nossos escravos? pobres ignorantes em pensamentos! ACORDA BRASIL!!!!

    Curtir

  6. Marco Ferrari

    vamos ver se tem coragem de prender a maioria dos politicos, e quem vai governar moro sozinho,a proposito os maires salarios são dos magistério, será também anti ético e corporativismo. ok paiseco do terceiro mundo

    Curtir

  7. Gleyson Maia

    Este ministro trabalha em desfavor do povo brasileiro e em favor dos bandidos que há muito já deveriam estar atrás das grades. Mas, faltam homens de peito e coragem como o Ministro Joaquim Barbosa. O povo brasileiro nem mais no STF pode confiar, assim fica difícil, quando as injustiças imperam o povo sofre e se revolta!

    Curtir

  8. Marco Ferrari

    tá sobrando pro povão

    Curtir

  9. Derci de Lima

    Ai sim, este é um juizeco , a quadrilha sempre se ajuda

    Curtir