Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Efeitos colaterais incomodam Lula, diz Paulo Vanucchi

Ex-presidente recebeu carta de solidariedade do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e de chefes de estado da Colômbia, Peru e Portugal

O diretor do Instituto Lula e ex-ministro da Secretaria de Direitos Humanos Paulo Vanucchi visitou na tarde desta terça-feira o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Lula está internado desde segunda-feira para a segunda sessão de quimioterapia contra um câncer na laringe diagnosticado em outubro. Segundo Vanucchi, Lula está muito incomodado com os efeitos colaterais do tratamento, que passou a sentir nos últimos dias.

A principal queixa do ex-presidente está relacionada à perda do paladar. Durante a visita do colega, Lula colocou um limão na boca para mostrar que não está sentindo o gosto da comida. Vanucchi disse ainda que Lula tem conversado com a presidente Dilma Rousseff e perguntado sobre os efeitos que ela sentiu quando fez quimioterapia, em 2009. Dilma venceu um câncer linfático.

Apesar das reclamações, Vanucchi afirmou que o ex-presidente não passou mal nesta terça-feira e que “está muitíssimo bem”. Devido à melhora, a equipe médica recomendou que ele, aos poucos, retornasse a rotina, o que significa voltar às suas atividades no Instituto Lula nos próximos dias. “O instituto é o lugar ideal para isso. Tem um certo aconchego de lar e lá ele terá privacidade”, disse Vanucchi. Lula só deve deixar o hospital após as 21 horas. Até lá ele é monitorado pela equipe médica e recebe soro para hidração na veia.

José Gregori, secretario municipal de Direitos Humanos de São Paulo, também esteve na tarde desta terça-feira com Lula. Os dois conversaram sobre a Comissão da Verdade, recém sancionada pela presidente Dilma. “Sai confiante de que a comissão vai conseguir saber o que aconteceu naquela época”, disse Gregori. O ex-ministro da Justiça do governo FHC ainda lembrou de quando, na época da abertura política, ele e Lula discutiam os rumos do Brasil. “A primeira vez que Lula anunciou seus planos de criar o PT foi em uma reunião na minha casa”, contou o secretário.

Apoio de Obama – Durante a visita, Vanucchi entregou a Lula uma carta de apoio do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que se disse triste com a doença do político. “Você e sua família estão nos pensamentos e nas preces minhas e de Michelle”, escreveu Obama. O ex-presidente recebeu mensagens de solidariedade também dos presidentes Juan Manuel Santos, da Colômbia, Ollanta Humala, do Peru, e Aníbal Cavaco Silva, de Portugal.

Leia também:

Lula vai deixar o hospital nesta terça-feira, confirma médico

Lula chega a hospital para 2ª sessão de quimioterapia

Lula divulga foto sem barba e cabelo

Reprodução

Reprodução da carta enviada por Barack Obama ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Reprodução da carta enviada por Barack Obama ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (VEJA)