Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ACM Neto e Pelegrino trocam acusações sobre segurança em debate na Globo

Candidato do DEM atacou petista afirmando que criminalidade aumentou em Salvador. Ex-secretário de segurança rebateu criticando democratas de SP

O esperado confronto direto entre os dois candidatos que lideram as pesquisas de intenções de voto em Salvador aconteceu nesta quinta-feira, no último dos três debates que reuniu os postulantes à prefeitura da capital baiana. Já no quarto bloco do debate realizado pela TV Bahia, Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM) desafiou Nelson Pelegrino (PT) perguntando o que o petista havia feito de errado no comando da Secretaria Estadual de Justiça, no governo Jaques Wagner (PT).

Leia também:

No Rio, Freixo e Rodrigo Maia repetem dobradinha para atacar Paes

“A meta era diminuir a criminalidade, mas onde o senhor fracassou, Pelegrino? A criminalidade só aumentou com o senhor como secretário”, alfinetou Neto. “Você que é obrigado a morar, a trabalhar atrás das grades, sabe por que isso acontece? Isso acontece porque o bandido está solto. Acontece porque o PT é o PT da violência em Salvador. O helicóptero da polícia que deveria ser usado para procurar bandido,é usado para transportar o governador do PT”, disse.

Pelegrino, que por duas vezes teve a chance de fazer perguntas a ACM Neto mas evitou o embate, então disparou contra o democrata: “Ao contrário do seu governo em São Paulo, transferi 14 presos perigosos para presídios federais. Ao contrário do seu partido, que fez acordo com o PCC em São Paulo. Aliás, vocês passaram 16 anos e a Bahia era a capital nacional dos grupo de extermínio”, disse, em referência aos governos carlistas.

Fora do ar – Não foi só no estúdio que o clima esquentou. Na chegada à emissora, cabos eleitorais de ACM Neto, em coro, gritavam “mensalão” enquanto Pelegrino chegava. O debate, que começou pouco depois das 23 horas, acabou duas horas depois. No primeiro e terceiro blocos, os temas para as perguntas foram determinados por sorteio. No segundo e quarto, os candidatos eram livres para perguntar sobre qualquer assunto. O quinto e último bloco foi dedicado às considerações finais.

Mário Kertész (PMDB) alfinetou os dois principais concorrentes, mas, como nos debates anteriores, foi mais enfático nos ataques a ACM Neto. O peemedebista chegou a chamar o atual prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro (PP), de “incompetente”. Aliás, se há uma coisa em que ACM Neto e Pelegrino concordam é com o desgaste do prefeito. Os dois adversários, que em momentos distintos apoiaram o criticado João Henrique, acusaram-se mutuamente de apoiar o pepista.