Dieta

Alimentação

Nove alimentos que não deveriam estar na sua geladeira

Não adianta estar de dieta e ter à vista alimentos calóricos e gordurosos — criando uma tentação desnecessária. Conheça os principais vilões da geladeira e saiba quais são as opções mais saudáveis para substituí-los

Vivian Carrer Elias
Geladeira: Alguns alimentos podem estar sabotando a sua dieta ou a sua vontade de ter uma vida mais saudável

Geladeira: Alguns alimentos podem estar sabotando a sua dieta ou a sua vontade de ter uma vida mais saudável (Thinkstock)

O conteúdo da geladeira de uma pessoa pode dizer muito sobre ela e, principalmente, pode explicar o motivo pelo qual uma dieta não dá certo ou por que sua saúde está comprometida. Acontece que, por mais que se busque uma boa alimentação, é difícil controlar os impulsos se as tentações estiverem disponíveis na sua cozinha. "Devemos evitar comer alimentos calóricos, ricos e gordura e com muito conservante. E, para que isso aconteça, o ideal é que tiremos esses ingredientes da nossa geladeira. Logicamente, quando temos um alimento em vista, a tendência é consumi-lo", diz Claudia Cozer, endocrinologista e coordenadora do Núcleo Avançado de Obesidade e Transtornos Alimentares do Hospital Sírio-Libanês.

Desfazer-se de todos os alimentos não saudáveis que estão na sua geladeira não é uma tarefa fácil, mas uma solução é arranjar opções saudáveis para substituí-los. "O grande problema de quem segue uma dieta é que a pessoa não quer fugir muito dos seus hábitos. Então, é preciso que esse indivíduo tenha opções para trocar esses alimentos que sejam, ao mesmo tempo, parecidas com os ingredientes, mas muito mais saudáveis", afirma Luciano Giacaglia, endocrinologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e do Hospital das Clínicas. Aprenda a fazer essa troca de maneira saudável

9 alimentos que não deveriam estar na sua geladeira

Saiba por que eles devem ficar fora da sua geladeira e a melhor opção para substituí-los

1 de 9

Manteiga e margarina

Por que: Esses dois alimentos são ricos em gordura – no caso da margarina, em gordura trans – e, além de serem calóricos, têm a capacidade de elevar os níveis de colesterol na corrente sanguínea, o que é um fator de risco para doenças cardiovasculares. A manteiga e a margarina podem ser mais prejudiciais ainda se tiverem sal em sua composição, que é outro inimigo para a saúde do coração. 

Como substituir: Caso a manteiga seja usada para preparar ou refogar um alimento, é melhor trocá-la por azeite, que é uma gordura vegetal. Mas isso não quer dizer que o azeite possa ser consumido em quantidades exageradas. “As sociedades médicas recomendam entre uma e duas colheres de azeite por porção de alimento”, diz o endocrinologista Luciano Giacaglia. Segundo o médico, pessoas que costumam comer esses alimentos na hora do lanche, por exemplo, podem optar por opções menos calóricas, como o requeijão light, cream cheese light, coalhada seca ou os queijos cottage e ricota. Eles não são livres de gordura e calorias, mas têm bem menos do que a manteiga e a margarina.

 

Fontes: Claudia Cozer, endocrinologista e coordenadora do Núcleo Avançado de Obesidade e Transtornos Alimentares do Hospital Sírio-Libanês; Celso Cukier, nutrólogo do Hospital Albert Einstein; Luciano Giacaglia, endocrinologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e do Hospital das Clínicas

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados