Mais Lidas

  1. Luiza Brunet diz ter sido espancada pelo ex, Lírio Parisotto

    Entretenimento

    Luiza Brunet diz ter sido espancada pelo ex, Lírio Parisotto

  2. Movimentação financeira de 'garçom do Lula' foi 69 vezes superior aos seus rendimentos

    Brasil

    Movimentação financeira de 'garçom do Lula' foi 69 vezes superior...

  3. Temer revoga decreto de Dilma e restitui poder às Forças Armadas

    Brasil

    Temer revoga decreto de Dilma e restitui poder às Forças Armadas

  4. PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

    Brasil

    PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

  5. Doleiro ligado a Eduardo Cunha é preso em ação da Lava Jato em Brasília

    Brasil

    Doleiro ligado a Eduardo Cunha é preso em ação da Lava Jato em...

  6. Governo e oposição se articulam para enterrar a CPI da UNE

    Brasil

    Governo e oposição se articulam para enterrar a CPI da UNE

  7. Jucá desmente Renan e diz que lei contra abuso de autoridade não é ‘prioridade’

    Brasil

    Jucá desmente Renan e diz que lei contra abuso de autoridade não é...

  8. Como uma traição fez Boris Johnson desistir de ser premiê britânico

    Mundo

    Como uma traição fez Boris Johnson desistir de ser premiê britânico

Venezuela: impugnação de deputados pode enfraquecer maioria opositora

Com 109 deputados, e não 112, a maioria parlamentar opositora cai de dois terços para três quintos. Com isso, a bancada opositora perde algumas prerrogativas legais

- Atualizado em

Deputados venezuelanos tomam posse na Assembleia Nacional em Caracas
Deputados venezuelanos tomam posse na Assembleia Nacional em Caracas(Juan Barreto/AFP)

Com a impugnação do mandato de três deputados opositores, a oposição venezuelana pode perder a prerrogativa de encurtar o mandato presidencial de Nicolás Maduro ou de remover altos funcionários do Estado. Com 109 deputados, e não 112, a maioria parlamentar opositora cai de dois terços (a chamada maioria qualificada) para três quintos. O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) acatou a medida cautelar apresentada pelo chavismo e suspendeu, "provisoriamente", a posse dos três deputados opositores e de um governista eleitos pelo Estado do Amazonas, acusados de irregularidades eleitorais.

Os quatro legisladores não prestaram juramento nesta terça-feira, o que deixou a aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) temporariamente com 109 deputados. O fato abriu um debate institucional. "Os dois terços devem ser calculados sobre as 167 cadeiras da Assembleia ou sobre os 163 deputados que tomaram posse?", questiona o constitucionalista opositor Juan Manuel Rafalli.

Leia também

Oposição venezuelana quer anistia de presos políticos e saída antecipada de Maduro

Sob gritos de "liberdade", novo Parlamento venezuelano toma posse

E depois de mais de 16 anos, imprensa livre volta ao Parlamento venezuelano

Com a maioria de dois terços, o Parlamento pode encurtar o mandato do presidente Nicolás Maduro com a convocação de uma Assembleia Constituinte ou uma reforma constitucional, mecanismos que se propõe abordar ainda neste primeiro semestre. Com os dois terços, a Assembleia também pode remover juízes do TSJ - que será o árbitro na disputa entre Legislativo e Executivo - e titulares de outros organismos do Estado, que segundo a oposição estão impregnados pelo chavismo. Hoje, o Tribunal Supremo de Justiça, a Corte máxima da Venezuela, é dominada por magistrados chavistas e atua como um órgão atrelado aos desejos de Maduro. A maioria de dois terços também permite a aprovação de leis orgânicas e de submeter a referendo tratados, convênios e acordos internacionais que comprometam a soberania nacional.

Maioria de três quintos - Se a oposição não conseguir reverter a decisão do TSJ e forem mantidos os 109 deputados eleitos, com a maioria de três quintos, a Assembleia pode destituir o vice-presidente e os ministros mediante moções de censura, e bloquear as chamadas leis habilitantes, um recurso que permitiu Maduro governar por decreto em duas ocasiões. Os três quintos também permitem a remoção de membros do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), mas com um pronunciamento prévio do TSJ.

Governabilidade em risco - A definição da maioria qualificada de dois terços deve provocar um choque de poderes. A Assembleia pode estabelecer que maioria seja calculada sobre o número de deputados atualmente com mandato, 163, mas a Sala Constitucional do TSJ pode decidir que os dois terços se aplicam ao total de 167 cadeiras, o que exigiria 112 deputados. "Se não houver um entendimento, a governabilidade vai ficar em risco", advertiu Rafalli.

Leia mais

Parlamento da Venezuela já não tem mais a foto de Chávez

Itamaraty pede respeito ao resultado das urnas

  • Voltar ao início

  • Todas as imagens da galeria:


(Da redação)

TAGs:
Venezuela