- Atualizado em

capsulas-po-humano
(AFP/VEJA)

O serviço de Alfândega da Coreia do Sul divulgou nessa terça-feira imagens de uma apreensão inusitada: cápsulas preenchidas com pó humano. O pó, de acordo com as autoridades locais, vinha da China e é feito a partir de bebês natimortos ou que morreram logo após o parto. Desde agosto de 2011, a alfândega coreana já barrou 35 tentativas de entrada dessas cápsulas no país - ao todo 17.450 pílulas foram encontradas, a maioria escondida em enchimentos falsos de bagagens e bolsas.

Algumas pessoas, especialmente na Coreia do Sul, acreditam que o pó humano pode servir para a cura de doenças. É por isso que os traficantes tentam entrar no país com a mercadoria. Uma denúncia feita pela TV sul-coreana SBS, acusou empresas farmacêuticas da China de usarem clínicas para aborto para produzir essas cápsulas. Ainda segundo a polícia da Coreia do Sul, cápsulas costumam chegar de cidades ao norte da China, como Yanji, Jilin, Qingdao e Tianjin.

Após a divulgação da apreensão, nesta terça-feira, o porta-voz do ministro da Saúde chinês, Deng Haihua, disse que as investigações sobre a fabricação das cápsulas no país serão retomadas, segundo informou a agência de notícias Xinhua.

(Com agências internacionais)

TAGs:
China
Coreia do Sul
Tráfico