Copa do Brasil

Palmeiras dá vexame: 6 a 0 para o Coritiba

O atacante Bill foi um dos destaquesda goleada do Coritiba

O atacante Bill foi um dos destaquesda goleada do Coritiba (Geraldo Bubniak / Fotoarena/VEJA)

O Coritiba obteve uma goleada histórica contra o Palmeiras na partida de ida da semifinal da Copa do Brasil. O campeão paranaense de 2011 venceu o alviverde paulistano por 6 a 0 no estádio Couto Pereira, em Curitiba. Foi a 24ª vitória consecutiva do Coritiba – o último ponto perdido pela equipe foi em 30 de janeiro contra o Arapongas, fora de casa. É a maior seqüência de vitórias da história do futebol brasileiro. 

Jogo - O técnico Luís Felipe Scolari precisou alterar a equipe titular por causa das contusões de Valdívia e Cicinho. Lincoln e João Vitor foram escolhidos como substitutos. Felipão ainda optou por escalar o ídolo Marcos como goleiro no lugar do Deola. 

O fato é que os curitibanos, em excelente fase, não deram espaço para o Palmeiras aplicar sua estratégia. Mesmo desfalcado pelo atacante Marco Aurélio, o coxa-branca foi para o intervalo com a partida decidida. O primeiro gol foi aos 11 minutos. O meia Rafinha cobrou o escanteio e o zagueiro Émerson, livre de marcação, desviou para o gol. Aos 21, Davi anotou após passe de Bill, um dos destaques da equipe. O terceiro foi falta de sorte da defesa palmeirense. O meia Léo Gago deu um chute despretensioso da intermediária, que desviou no zagueiro Danilo e enganou Marcos. 

Para tentar reverter a desvantagem de 3 a 0,  Felipão fez duas alterações no segundo tempo. Wellington Paulista entrou no lugar de Patrik. Chico substituiu João Vitor. A intenção era fazer pelo menos um gol para aproveitar da vantagem ao gol oferecido fora de casa. Não deu certo. Aos 11 minutos do segundo tempo, Bill recebeu falta dentro da grande área e, na cobrança de pênalti, fez o quatro. O plano foi por água abaixo aos 17 minutos com a expulsão de Rivaldo, que recebeu cartão vermelho ao dar cotovelada em Bill fora do lance de jogo.

Semifinais - O Coritiba teve domínio das ações até o apito final. Nos descontos, Geraldo e Anderson Aquino fizeram os dois últimos gols para a decepção da torcida palmeirense: 6 a 0. Horas depois, palmeirenses revoltados com a derrota picharam o muro da bilheteria do clube, no bairro da Pompeia, zona oeste da capital paulista. A Polícia Militar foi chamada para proteger o local.

Para buscar a classificação para a semifinal, o Palmeiras terá de vencer por 7 a 0 em São Paulo. O adversário deste confronto enfrenta na semifinal quem passar do duelo entre Ceará e Flamengo. No outro lado da chave, São Paulo e Vasco estão em vantagem para os jogos de volta, marcados para o meio da semana que vem

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados