Basquete

Michael Jordan denuncia marca por uso irregular de seu nome

O ex-atleta alega que o nome da empresa, Qiaodan, utiliza sem permissão a tradução de Jordan para mandarim

Michael Jordan: camisa com o número 23 tornou-se sua referência

Michael Jordan: camisa com o número 23 tornou-se sua referência (Jonathan Daniel/Getty)

O ex-jogador de basquete Michael Jordan levou a julgamento a marca esportiva chinesa Qiaodan pelo uso indevido de seu nome, informou nesta quinta-feira seu advogado citado pela agência Xinhua. O ex-atleta do Chicago Bulls alega que o nome da empresa, Qiaodan (Jordan, em mandarim), utiliza sem permissão a tradução de seu sobrenome, acompanhado ainda do número 23, o mesmo que usava em seu clube.

A Qiaodan tentou usar os nomes dos filhos de Jordan com fins comerciais, revelam os advogados chineses do ex-jogador da NBA. A empresa, que alega ter registrado a marca em 2000, é relativamente desconhecida no mercado do país asiático, mas nesta semana foi notícia pelo suposto interesse em um contrato de patrocínio com a nova estrela da NBA Jeremy Lin, de origem taiwanesa.
 
A defesa de Jordan diz que o caso se parece com o apresentado pelo ex-jogador chinês Yao Ming, Houston Rockets, que levou a julgamento outra marca esportiva chinesa por usar seu nome e assinatura sem permissão. Ming ganhou a disputa no ano passado. Os conflitos pelo uso de marcas e nomes conhecidos são frequentes na China e nas últimas semanas ganharam destaque com mais um caso da Apple, que disputa na justiça com uma empresa do país o uso no mercado nacional da marca iPad.
 
(Com agência EFE)

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados