Astronomia

14 espetáculos astronômicos que você não pode perder

Confira os principais eclipses lunares e solares que poderão ser observados pelos brasileiros até 2020, além da belíssima transição do planeta Mercúrio

Tatiana Gerasimenko
  • Eclipse da lua visto de São Paulo

    Miguel Schincariol/AE

  • Sequência do eclipse da lua visto em Belgrado, Sérvia

    Marko Drobnjakovic/AP

  • Eclipse da lua visto em Belgrado, Sérvia

    Marko Drobnjakovic/AP

  • Eclipse da lua visto de Madri, Espanha

    Gustavo Cuevas/EFE

  • Eclipse da lua visto em Manila, Filipinas

    Bullit Marquez/AP

  • Eclipse da lua visto em Srinagar, Índia

    Farooq Khan/EFE

  • Eclipse da lua visto em Peshawar, Paquistão

    Arshad Arbab/EFE

  • Eclipse da lua visto em Peshawar, Paquistão

    Arshad Arbab/EFE

  • Eclipse da lua visto em Nápolis, Itália

    Ciro Fusco/EFE

  • Pessoas observam o eclipse lunar na cidade de Putrajaya, Malásia

    Ahmad Yusni/EFE

Foto 0 / 10

Ampliar Fotos

Quem não conseguiu ver o eclipse da última quarta-feira vai ter de esperar até a próxima Copa do Mundo para ver um fenômeno igual. O próximo eclipse lunar total só será visível para os brasileiros em 2014. Mas depois dele seguem-se ao menos quatro espetáculos astronômicos até 2020.

O eclipse lunar previsto para abril de 2014 vai chamar a atenção porque será completamente visível em todos os lugares do Brasil. Diferente do último, a Lua não estará próxima do horizonte – mas bem alta – o que facilitará a observação de todas as suas etapas. Em setembro de 2015, outro eclipse lunar total presenteará os brasileiros com uma visão completa do fenômeno. 

Mas o que agrada mesmo aos astrônomos é a possibilidade de observar um tipo de fenômeno mais raro: a transição de Mercúrio, ou seja, a passagem do planeta entre a Terra e Sol. Serão duas as passagens. "Vai ser interessante porque é algo raro", diz Irineu Gomes Varella, astrônomo da Escola Municipal de Astrofísica.

Por causa da distância e do tamanho de Mercúrio, o menor planeta do Sistema Solar, observadores poderão ver apenas um pontinho preto passando na frente da estrela. O uso de equipamentos astronômicos será fundamental. "Pelo menos uma luneta é necessária", diz Varella. Mas o observador não deve jamais olhar diretamente para a luz, ressalta o pesquisador, sob risco de ferir os olhos de modo irreparável. Em vez disso, devem-se projetar as imagens em uma tela ou na parede.

Hora e lugar marcados — De acordo com Samuel Oliveira, professor do Departamento de Matemática Aplicada da Unicamp, "é fácil para um astrônomo prever eclipses em detalhes", o que significa determinar exatamente a que hora ele irá ocorrer e quais lugares do mapa serão presenteados com o espetáculo. A regularidade destes fenômenos já era estudada há milhares de anos na Babilônia e na China.

"A visibilidade destes fenômenos depende das condições atmosféricas do local, mas, fora isso, as características do eclipse são independentes do clima", explica. Segundo ele, cada eclipse possui uma particularidade. O que ocorreu nesta semana foi relativamente longo em relação aos anteriores.

Agenda celeste — Confira abaixo as datas e horários dos principais eclipses lunares ou solares que poderão ser vistos no Brasil até 2020, além da transição do planeta Mercúrio.

Calendário dos eclipses

1 de 13

28/09/2015 ? Eclipse lunar total

Inteiramente visível do Brasil, com entrada da Lua no cone de sombra às 22h07 e saída apenas na madrugada do dia 28 à 1h28.

* Eclipses lunares penumbrais, que são aqueles em que a Lua se encontra na penumbra entre o cone de sombra produzido pela Terra e a região iluminada pelo Sol, não foram incluídos na lista. Dificilmente visíveis, ocasionam apenas uma sutil mudança na cor da Lua.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados