tarja-rio+20

Rio de Janeiro

Saiba como será o feriado no Rio durante a Rio+20

Para reduzir trânsito na cidade, escolas e parte do serviço público vão parar nos dias 20, 21 e 22 de junho. Comércio deve funcionar normalmente

Do Dona Marta, o Cristo Redentor fica mais próximo

Do Dona Marta, o Cristo Redentor fica mais próximo (Marcos Michael/VEJA)

O prefeito Eduardo Paes vai sancionar nesta sexta-feira o projeto de lei, de autoria do Executivo e aprovado ontem pela Câmara dos Vereadores, que declara feriado escolar nos dias 20, 21 e 22 de junho, durante a reunião de cúpula da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. Os estudantes das redes pública e privada vão desfrutar de um feriadão de cinco dias sem aulas, de quarta-feira a domingo.

ATUALIZADO: O feriado da Rio+20: como vai funcionar a cidade

A medida estende-se a todos os estabelecimentos educacionais, incluindo os de educação infantil e de ensinos fundamental, médio, técnico ou superior, bem como as creches e as escolas e cursos, de qualquer nível ou natureza, reconhecidos ou não. O funcionalismo público municipal terá ponto facultativo, exceto nos serviços essenciais. Já o comércio, no entanto, abrirá normalmente. Serviços públicos, como metrô, trem e Detran, ainda avaliam se adotarão horários especiais de funcionamento no feriado.

O feriado, que atende a um pedido da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, tem como objetivo reduzir o fluxo de trânsito nas sempre congestionadas ruas do Rio, para garantir agilidade e segurança no deslocamento dos chefes de estado e de governo convidados.

Fora do Rio - Além do feriado, a prefeitura tenta de tudo para esvaziar o tráfego na cidade, que tem hoje uma frota de cerca de 2,5 milhões de veículos. Um exemplo é a nova campanha do projeto Carioquinha, que oferece descontos em passeios turísticos na cidade. Esse ano, o modelo foi modificado para incentivar os cariocas a viajarem para o interior durante a Rio+20. O Carioquinha foi ampliado para dois meses e dividido em duas etapas: na primeira, de 4 de maio a 4 de junho, os descontos serão apenas na capital. Depois, de 5 de junho a 1º de julho, é a vez do interior. Para convencer os moradores do Rio a deixarem a cidade, são oferecidos descontos em hotéis de Búzios e Friburgo, por exemplo.

Conheça o calendário da Rio+20

 

info_veja

Onde e quando acontecerão os eventos da Rio+20

Os cerca de 50 mil participantes da conferência vão se reunir em espaços nas zonas sul e oeste, com destaque para as regiões próximas ao Parque do Flamengo e ao Riocentro

1 de 7

Parque do Flamengo

Vista aérea do Aterro do Flamengo. Foto: Selmy Yassuda

Será a sede dos eventos de ONGs, instituições públicas e pequenas ou médias empresas. Estão previstos para o local a Cúpula dos Povos e a Marcha das ONGs. Os eventos começam no dia 13 e vão até 22 de junho, em uma extensão de área ainda a ser definida pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados