Mais Lidas

  1. Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

    Brasil

    Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

  2. Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de fora

    Esporte

    Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de...

  3. MP denuncia Lula por suspeitas de atrapalhar investigações da Lava Jato

    Brasil

    MP denuncia Lula por suspeitas de atrapalhar investigações da Lava...

  4. Usa secador de mãos no banheiro? Cuidado, ele transmite até o H1N1

    Saúde

    Usa secador de mãos no banheiro? Cuidado, ele transmite até o H1N1

  5. De Beyoncé a Madonna, saiba quem brilhou — ou assustou — no baile do MET

    Entretenimento

    De Beyoncé a Madonna, saiba quem brilhou — ou assustou — no baile...

  6. Advogados de Dirceu atacam delatores em defesa final

    Brasil

    Advogados de Dirceu atacam delatores em defesa final

  7. Cruz abandona disputa e deixa caminho aberto para Trump

    Mundo

    Cruz abandona disputa e deixa caminho aberto para Trump

  8. Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

    Brasil

    Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

Milícia lucra com o Minha Casa, Minha Vida

Grupos paramilitares dominam condomínios do programa federal de habitação na zona oeste do Rio

- Atualizado em

O secretário municipal de Habitação do Rio de Janeiro, Jorge Bittar, admitiu a atuação de milicianos nos condomínios do programa federal Minha Casa, Minha Vida, segundo informações do jornal O Globo. De acordo com a publicação, o crime vem sendo cometido sobre 2709 imóveis em 11 conjuntos habitacionais, localizados em três bairros da zona oeste do Rio- região dominada por grupos paramilitares. No condomínio Ferrara, no bairro de Campo Grande, a milícia ocupou e vendeu 143 dos 262 apartamentos.

"A situação do condomínio Ferrara é a mais grave. Lá, os milicianos aproveitaram que o conjunto ainda não havia recebido todos os moradores cadastrados pela secretaria e invadiram 143 unidades. Temos informações de que os imóveis estavam sendo vendidos", disse Bittar ao O Globo.

A secretaria de Habitação já repassou à secretaria estadual de Segurança Pública o problema envolvendo o programa Minha Casa, Minha Vida. "Realizamos algumas reuniões com representantes da Caixa e da Polícia Militar para reverter o problema. Em fevereiro, cheguei a participar de uma ação no condomínio Ferrara com o objetivo de retomar os 143 apartamentos invadidos e vendidos pelos milicianos, mas, lamentavelmente, não conseguimos retomar os imóveis", disse Bittar.

O secretário reconhece que essas ações da milícia estão fazendo a população se recusar a receber os imóveis do programa ou a devolver os apartamentos já adquiridos através do Minha Casa, Minha Vida. "Este é um problema muito grave, que precisa ser enfrentado para não colocar em risco a continuidade do programa. Este ano temos previsão de entregar 12 mil unidades habitacionais, mas 80% delas ficaram em bairros da zona oeste, onde é grande a atividade das milícias. O trafico é um problema sério, sem dúvidas, mas os milicianos contam diretamente com a participação de policiais, tornando muito difícil o combate", disse o secretário.

Após Jorge Bittar se reunir, na última semana, com a ministra do planejamento, Miriam Belchior, e com a secretária Nacional de Habitação, Inês Magalhães, ficou estabelecido que a Polícia Federal fará uma ação para retomar os apartamentos invadidos no condomínio Ferrara. A data, porém, não ficou definida.

TAGs:
Milícia