Milícia lucra com o Minha Casa, Minha Vida

Grupos paramilitares dominam condomínios do programa federal de habitação na zona oeste do Rio

O secretário municipal de Habitação do Rio de Janeiro, Jorge Bittar, admitiu a atuação de milicianos nos condomínios do programa federal Minha Casa, Minha Vida, segundo informações do jornal O Globo. De acordo com a publicação, o crime vem sendo cometido sobre 2709 imóveis em 11 conjuntos habitacionais, localizados em três bairros da zona oeste do Rio- região dominada por grupos paramilitares. No condomínio Ferrara, no bairro de Campo Grande, a milícia ocupou e vendeu 143 dos 262 apartamentos.

“A situação do condomínio Ferrara é a mais grave. Lá, os milicianos aproveitaram que o conjunto ainda não havia recebido todos os moradores cadastrados pela secretaria e invadiram 143 unidades. Temos informações de que os imóveis estavam sendo vendidos”, disse Bittar ao O Globo.

A secretaria de Habitação já repassou à secretaria estadual de Segurança Pública o problema envolvendo o programa Minha Casa, Minha Vida. “Realizamos algumas reuniões com representantes da Caixa e da Polícia Militar para reverter o problema. Em fevereiro, cheguei a participar de uma ação no condomínio Ferrara com o objetivo de retomar os 143 apartamentos invadidos e vendidos pelos milicianos, mas, lamentavelmente, não conseguimos retomar os imóveis”, disse Bittar.

O secretário reconhece que essas ações da milícia estão fazendo a população se recusar a receber os imóveis do programa ou a devolver os apartamentos já adquiridos através do Minha Casa, Minha Vida. “Este é um problema muito grave, que precisa ser enfrentado para não colocar em risco a continuidade do programa. Este ano temos previsão de entregar 12 mil unidades habitacionais, mas 80% delas ficaram em bairros da zona oeste, onde é grande a atividade das milícias. O trafico é um problema sério, sem dúvidas, mas os milicianos contam diretamente com a participação de policiais, tornando muito difícil o combate”, disse o secretário.

Após Jorge Bittar se reunir, na última semana, com a ministra do planejamento, Miriam Belchior, e com a secretária Nacional de Habitação, Inês Magalhães, ficou estabelecido que a Polícia Federal fará uma ação para retomar os apartamentos invadidos no condomínio Ferrara. A data, porém, não ficou definida.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados